WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia policlinica itabuna secom bahia teatro itabuna





Março 2020
D S T Q Q S S
« fev    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  








Disseminação de Fake News sobre Coronavírus preocupa órgãos de saúde

POR SECOM

Compartilhar notícias falsas pelas redes sociais podem prejudicar a batalha contra a doença causada pelo agente patogênico Coronavírus. Na primeira pandemia global da era da hiperconectividade, a informação se alastra com mais rapidez do que o vírus. Na coletiva de imprensa realizada esta semana, o secretário de Saúde de Ilhéus, Geraldo Magela, falou da preocupação dos órgãos de saúde sobre as “fake News”, as notícias falsas.

“Estamos numa pandemia e esse é um momento de seguir as orientações passadas pelos técnicos e especialistas da Secretaria Municipal de Saúde – Sesau e da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia, a Sesab, conforme o que foi recomendado pelo Ministério da Saúde aos municípios”. Magela ressaltou o papel da imprensa em assumir a responsabilidade de informar de maneira precisa e transparente sobre o assunto.

Misturadas às notícias verdadeiras, as mentiras bombardeiam a população mundial todo o tempo. No início dos casos, na China, circularam vídeos falsos de pessoas desmaiando nas ruas e outros atribuindo o surgimento a hábitos alimentares dos chineses. Em pouco tempo, um grupo especializado em fake news do Ministério da Saúde analisou mais de oito mil mensagens sobre a doença que circulam nas redes sociais – e a maioria é falsa.

Muitos conteúdos falsos sobre o Covid-19 circulam na internet e através das redes sociais falando da cura da doença por ingestão do chá de abacate com hortelã entre outros. Segundo o Ministério da Saúde, até o momento, não há nenhum medicamento, substância, vitamina ou alimento específico ou vacina que possa prevenir a infecção, no entanto, as recomendações são as de prevenção.

Infodemia – “Não estamos lutando só contra uma epidemia. Combatemos também uma infodemia”, diagnosticou o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus. O Ministério da Saúde, disponibiliza na página saude.gov.br/fakenewscoronavirus uma lista de mitos que circulam pela internet, como a notícia falsa de que o chá quente é capaz de matar o vírus.

A fim de facilitar o acesso a informações sobre o Covid-19 e combater a propagação as fake news, o Ministério da Saúde desenvolveu um aplicativo com dicas de prevenção, descrição de sintomas, formas de transmissão, mapa de unidades de saúde e até uma lista de notícias falsas que foram disseminadas sobre o assunto. O aplicativo está disponível para usuários dos sistemas operacionais iOS e Android.

Durante a inauguração da Central Integrada de Comando e Controle da Saúde do Estado da Bahia, ocorrido na terça-feira (17), o governador Rui Costa comentou as fake news que tem circulado nas redes sociais sobre o Coronavírus e pediu cautela. “Espalhar notícias e calúnias é algo impensável para o comportamento humano. Por isso, é tão fundamental o papel de vocês, para que recoloque a verdade acima das mentiras”.

Ilhéus inicia monitoramento de passageiros no aeroporto Jorge Amado

Equipes da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), por meio do Núcleo Regional de Saúde Sul (NRS-Sul), iniciaram o monitoramento no aeroporto Jorge Amado nesta quinta-feira (19), local considerado como uma das principais portas de entrada no município, como medida de prevenção do contágio do novo coronavírus (Covid-19). A triagem é feita através da verificação da temperatura de todos os passageiros vindos de localidades com casos confirmados.

A abordagem é realizada por técnicos, com utilização de termômetro digital para testa, além de perguntas direcionadas à identificação de sintomáticos respiratórios. Os passageiros que por ventura apresentarem sintomas compatíveis serão orientados sobre as medidas de proteção e isolamento, receberão máscara e preencherão uma ficha específica encaminhada à Sesau, a fim de que seja realizada a coleta do exame e monitoramento do caso suspeito.

Os técnicos da Sesab orientam sobre as medidas de prevenção, dentre as quais: lavar frequentemente as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel com concentração de no mínimo 70%; evitar aglomerações e se manter em ambientes ventilados; ao tossir ou espirrar, cobrir nariz e boca com lenço ou com o braço, e não com as mãos; evitar tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas. Ao tocar, lavar sempre as mãos com água e sabão. A recomendação dos órgãos de saúde é usar a máscara quando tem algum tipo de sintoma, para não contagiar outras pessoas.

As equipes atuarão no aeroporto das 07h30min às 16 horas, todos os dias da semana, inclusive sábados, domingos e feriados. Conforme dados fornecidos pelo setor de Vigilância Epidemiológica de Ilhéus, até a tarde desta quinta-feira (19), o município não registrou casos suspeitos de Covid-19.

 

Secretaria de Saúde monitora passageiros no terminal rodoviário de Ilhéus

Equipes técnicas da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) iniciaram na manhã desta sexta-feira (20) o monitoramento de passageiros no terminal rodoviário de Ilhéus. A medida adotada pelo Município visa prevenir o contágio do coronavírus (Covid-19). A triagem é feita através da verificação da temperatura de todos os passageiros vindos de localidades com casos confirmados.

Os técnicos utilizam termômetro digital para testa e realizam a investigação com perguntas direcionadas à identificação de sintomáticos respiratórios. Os passageiros que por ventura apresentarem sintomas compatíveis, serão orientados sobre as medidas de proteção e isolamento, receberão máscara e preencherão uma ficha específica, com notificação à vigilância epidemiológica e monitoramento do caso suspeito.

A Sesau orienta sobre as medidas de prevenção, preconizadas pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia, dentre as quais: lavar frequentemente as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel com concentração de no mínimo 70%; evitar aglomerações e se manter em ambientes ventilados; ao tossir ou espirrar, cobrir nariz e boca com lenço ou com o braço, e não com as mãos; evitar tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas. Ao tocar, lavar sempre as mãos com água e sabão.

O secretário municipal de Saúde de Ilhéus, Geraldo Magela, reitera que as pessoas que apresentarem qualquer sintoma gripal não devem recorrer às unidades de saúde, mas informar e seguir as orientações do setor de Vigilância Epidemiológica. Conforme dados fornecidos pelo setor, até quinta-feira (19), Ilhéus registrou 21 casos notificados, dos quais cinco foram descartados, 16 estão em análise e nenhum caso foi confirmado de Covid-19.

TIA RÓ PROVA EXAME NEGATIVO PARA CORONA VÍRUS

 

Quarentena exige cuidados contra outras doenças oportunistas da mudança brusca de estilo de vida

Prof. Dr. Filippo Pedrinola, médico e criador do protocolo Medicina Estilo de Vida, alerta que é preciso manter o cuidado com a saúde de forma global com a nova rotina que estimula comer mais e se exercitar menos

Muita gente tem partido para o bom humor com a situação, e muitos memes brincam com o fato de que ficar em quarentena, em casa, aumentará a ansiedade e, consequentemente, a fome. Além disso, a prática de atividades físicas, como uma simples caminhada e ir à academia, estarão dificultadas. O endocrinologista Prof. Dr. Filippo Pedrinola alerta que, ao descuidar da saúde, o Covid-19 não será o único problema para se preocupar. “A mudança brusca no estilo de vida pode trazer doenças oportunistas e crônicas, por isso é importante o alerta para não se descuidar dos quatro pilares para uma vida saudável, ou seja, alimentação, atividade física, controle do estresse e espiritualidade”.

O ideal é adequar o novo, e temporário, estilo de vida focando no equilíbrio desses quatro pilares essenciais para a saúde e o bem-estar. Pedrinola explica porque isso é tão importante. “O conceito do que seria ter uma vida saudável não se resume apenas à ausência de doenças, mas um sentido mais global que envolve o bem-estar do ser humano. Neste momento crítico, a sobrecarga de informações, juntas ao medo e à sensação de impotência, dificultam o devido cuidado com o corpo e com a mente”.

Alimentação

Fortalecer o sistema imunológico em um período como este é mais do que necessário, e uma alimentação saudável é capaz de prevenir e até mesmo reverter doenças. O indicado é resistir às tentações e seguir uma dieta variada e rica em alimentos como frutas, legumes, verduras e grãos, e evitando alimentos processados, com muita gordura e açúcar. Além de reforçar o sistema imunológico, impede a ingestão de calorias em excesso enquanto a pessoa está impossibilitada de voltar a sua rotina normal.

Exercícios físicos

É possível manter o corpo ativo durante um período de quarentena. Embora a carga e intensidade sejam amplamente reduzidas, isso não é prejudicial e nem fará o seu corpo se desacostumar com o que vem executando até agora nas academias. A internet possui diversos tutoriais sobre como se exercitar de forma moderada sem ir a uma academia. Além da ajuda em manter o peso ideal, a atividade física libera substâncias benéficas ao cérebro que comprovadamente diminuem os efeitos da ansiedade.

Controle do Estresse

Tão importante quando o cuidado com a saúde do corpo, também é o cuidado com a saúde de nossa mente. O controle do estresse é uma das áreas que mais merecem atenção. Uma das alternativos para esse problema é a prática Mindfulness.

“Nos deixar tomar pelo estresse só colabora para piorar a situação. É o momento de pensarmos na nossa saúde e no que podemos fazer para ajudar toda a comunidade. Cada um fazendo sua parte e estando saudável, será a maior colaboração”, diz o endocrinologista.

Espiritualidade

A espiritualidade também deve ser levada em consideração, e isso nada tem a ver com crenças pessoais ou religião, mas com uma ligação do indivíduo para consigo mesmo, com seus familiares, amigos e com o universo. Meditação, ioga e a própria prática Mindfulness, citada anteriormente, são algumas das atividades que oferecem essa ligação íntima ao indivíduo

Sobre o Dr. Filippo Pedrinola

O Dr. Filippo Pedrinola, criador do protocolo Medicina de Estilo de Vida, é médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) com residência médica em clínica e endocrinologia no Hospital das Clínicas de São Paulo.

Após período de um ano do Fellowship Program do Cedars Sinai Medical Center da University of California em Los Angeles (UCLA), concluiu doutorado em endocrinologia pela Faculdade de Medicida da USP.

É membro da The Endocrine Society dos Estados Unidos, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e da Associação Brasileira de Estudos sobre Obesidade (ABESO).

Possui certificação em medicina mente-corpo pelo Body-Mind Institute da Harvard Medical School, pela International Stress Management Association no Brasil (ISMA-BR) e pela University of Texas em Arlington (UTA).
Além de estar à frente de suas clínicas médicas próprias, faz parte do corpo clínico do Hospital Albert Einsten e do Hospital BP Mirante, neste último é Coordenador do Núcleo de Bem-Estar e Terapias Integrativas.

 

Dicas para manter a concentração e foco em home office

Aromaterapia: Alecrim, Menta, Patchouli, Tomilho e Vetiver estimulam o cérebro

O home office exige mais concentração e disciplina. Focar no trabalho em casa pode ser desafiador, com grandes chances de dividir a atenção entre tarefas domésticas, televisão, a cama logo ali para uma soneca, entre outras distrações.

Os benefícios da Aromaterapia para quem está em casa e precisa de concentração para manter a produtividade do trabalho são inúmeros. Segundo o naturopata Daniel Alan Costa, professor de fitoterapia na USP e diretor da Escola Brasileira de Naturopatia – EBRAN, há vários óleos essenciais que podem ajudar no momento da prova.

“A Lavanda (Lavandula angustifolia) e a Camomila Romana (Chamaemelum nobile/Anthemis nobilis) podem ser utilizadas para equilibrar o emocional e oferecer tranquilidade durante esse período, já que é mais do que normal ficar nervoso ou ansioso com tudo o que está acontecendo. Já o Alecrim (Rosmarinus officinalis), por exemplo, é excelente como fortalecedor de memória”, afirma o especialista.

Segundo Alan, a reputação do Alecrim como estimulante do cérebro vem da época da Grécia antiga. “Naquela época os estudantes, durante o período de provas, já usavam raminhos da erva no cabelo, pois eles perceberam que a essência conforta o cérebro, aguça a compreensão, restaura a memória perdida e desperta a mente”, afirma o naturopata.

Outros óleos essenciais indicados para concentração precária e fadiga mental são o Menta (Mentha piperita), o Patchouli (Pogostemon cablin), que além de auxiliar na falta de concentração, alivia a ansiedade em condições relacionadas ao estresse, o Tomilho branco (Thymus vulgaris – ct linalol) que ativa as células do cérebro, estimulando a memória e favorecendo a concentração. Já o óleo essencial de Vetiver (Vetiveria zizanoides) descontrai profundamente sendo útil para quem precisa concentrar as suas energias.

“As propriedades harmonizadoras dos óleos essenciais vão oferecer um equilíbrio físico, mental e emocional duradouros aos trabalhadores, extremamente importante neste momento em home office. Mas é importante lembrar que os óleos essenciais não podem ser usados diretamente na pele. Neste caso, a sugestão é o de inalar o aroma profundamente diretamente do vidro ou utilizar os colares aromatizadores individuais. Imediatamente já haverá estímulos das partes do cérebro relativas a memória e emoção”, alerta o naturopata.

Além da Aromaterapia, outras terapias naturais também podem ajudar como Meditação, Cromoterapia, Cristaloterapia e Florais de Bach. “A indicação nessa fase de isolamento é a de consultar o seu naturopata de forma remota e ter uma combinação destas terapias receitadas de forma individual e personalizada”, indica Alan.

 

Daniel Alan Costa é especialista em Bases de Medicina Integrativa pelo Albert Einstein, professor de fitoterapia na USP, Naturopata, Acupunturista membro da WFCMS (World Federation Chinese Medicine Societies), coordenador do curso de pós-graduação em Naturopatia da UNIP, coordenador geral dos cursos do Instituto Imparare e diretor da Escola Brasileira de Naturopatia – EBRAN.

ALSHOP pede liberação de recursos do FAT para manter empregos no varejo

A ALSHOP pediu hoje para a Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, vinculada ao Ministério da Economia, a liberação de parte dos recursos aplicados no Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). O pedido pleiteado pela ALSHOP ao secretário Carlos Alexandre da Costa visa manter a empregabilidade do setor varejista durante o período em que boa parte das lojas de shopping ficarão fechadas. A medida faz parte do esforço para conter a expansão do coronavírus (COVID-19) para evitar aglomerações e reduzir o contágio.

“Com a consequência da limitação do fluxo de pessoas nos centros de compras que hoje só atendem serviços essenciais podemos ter agravamento no desemprego mas antes de falar em números sem base, propomos uma medida concreta para manter os empregos enquanto as lojas ficam sem faturamento”, disse Nabil Sahyoun, presidente da entidade.

O pedido feito à Secretaria visa manter os empregos de colaboradores vinculados as lojas que já não podem abrir as portas a partir de hoje. “Neste momento nossa preocupação é com os empregos do nosso setor que é o maior empregador e motor da economia no país que é o comércio e os serviços”, ponderou Sahyoun.

Nesta semana a ALSHOP já havia obtido junto ao governo paulista uma linha de financiamento para os varejistas com taxas de 0,35% ao mês por meio do programa Desenvolve SP do governo do Estado por meio do diálogo com o governador João Doria.

A ALSHOP representa 40 mil associados do setor de varejo e tem obtido medidas para reduzir os impactos da crise econômica que será consequente a crise sanitária do Covid-19.

Sobre a ALSHOP

Com mais de duas décadas de experiência, a associação nasceu a partir da necessidade de conciliar os interesses dos lojistas com os empreendedores de shopping center e, no decorrer dos anos, agregou diversos produtos ao seu escopo, tendo sempre em vista atender às necessidades dos varejistas.

Processo Seletivo para ingresso na UFSB está com inscrições abertas

A Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) está com as inscrições abertas para o Processo Seletivo para  ingresso de estudantes através da Rede Anísio Teixeira de Colégios Universitários (CUNIs).  Os Colégios Universitários são parte integrante da Universidade. São salas da UFSB que funcionam em instalações da rede estadual de ensino médio, por meio de um convênio assinado com o Governo do Estado da Bahia.

A seleção das/os candidatas/os às vagas disponibilizadas será efetuada exclusivamente com base nos resultados obtidos no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) referente aos anos 2018 ou 2019.  A/O candidata/o aprovada/o no processo seletivo deverá comprovar conclusão do ensino médio, ou equivalente, no momento da matrícula.

Serão disponibilizadas, através deste processo seletivo, um total de 812 vagas, distribuídas nos dez CUNIs localizados em Coaraci, Ibicaraí, Ilhéus, Itabuna, Porto Seguro, Santa Cruz, Cabrália, Teixeira de Freitas e Itamaraju, além de dois novos CUNIs em Eunápolis e Posto da Mata.

Os cursos ofertados nesse ingresso são:

Bacharelado Interdisciplinar
– Ciências
– Humanidades
– Artes

Licenciatura Interdisciplinar em:
– Artes e Suas Tecnologias
– Ciências da Natureza e suas tecnologias
– Ciências Humanas e Sociais e suas tecnologias
– Linguagens e suas tecnologias
– Matemática e Computação e suas tecnologias

As inscrições estão sendo efetuadas exclusivamente pela internet, até o dia 23 de março, por meio do seguinte link: https://sistemas.ufsb.edu.br/questionarios/index.php/465894?lang=pt-BR

Cada local de oferta possui vagas e cursos específicos. Para saber mais, acesse o Edital nº 08/2020 – Processo Seletivo para Rede Anísio Teixeira de Colégios Universitários.

UFSB Ciência: Pesquisa comparou políticas migratórias para refugiados no Brasil e no México

Alguns dos principais conflitos sociojurídicos no âmbito internacional estão relacionados com os movimentos migratórios, mais especificamente com os refugiados. Este foi o tema de estudo do aluno mexicano selecionado e financiado pela Organização dos Estados Americanos (OEA), Eduardo Erasmo Osornio García, no mestrado do Programa de Pós-Graduação em Estado e Sociedade (PPGES), com pesquisa em que analisou a política migratória para os refugiados no Brasil e no México, aprofundando-se sobre o exercício dos direitos humanos e para a inclusão social. A defesa ocorreu no dia 05 de março de 2020, em Porto Seguro, sendo orientada pelo professor Roberto Muhájir Rahnemay Rabbani, e composta pelos professores Christianne Benatti Rochebois (UFSB) e José Noronha Rodrigues (Universidade dos Açores – Portugal).

A pesquisa descreve e analisa a política migratória dos refugiados nos últimos anos no Brasil e no México, possuindo relevância e atualidade pela ocorrência nos últimos anos do enorme fluxo de refugiados da história da humanidade, tanto no âmbito internacional, como no Brasil. Essa situação tem gerado crises humanitárias, violações de direitos humanos e confrontos socioeconômicos. Os conflitos têm reflexo direto nas políticas públicas dos Estados, que vêm adotando medidas retaliadoras como a crimigração e estigmatização dos refugiados. O estudo verifica que o panorama do refúgio no Brasil precisa ser uma prioridade na agenda política, e que os governos brasileiro e mexicanos precisam atuar com congruência em parceria da sociedade civil e do mundo acadêmico, usando todas as ferramentas para que as decisões considerem o bem-estar dos refugiados e da sociedade de acolhimento. Se identificou que Brasil tem uma legislação mais progressista que a mexicana, contudo o aparelho de implementação brasileiro não apresenta a eficiência necessária.

O advogado Eduardo Osornio García e o professor Roberto Rabbani detalham a relevância do tema e explicam os resultados para a seção UFSB Ciência.

De que trata a pesquisa?

Esta pesquisa sociojurídica descreve e analisa a política migratória dos refugiados nos últimos anos no Brasil, comparando com as políticas migratórias no México. O objetivo deste trabalho é verificar o cumprimento do princípio de non-refoulement [não-devolução, princípio que proíbe a qualquer país a expulsão de pessoa para território onde possa estar exposta à perseguição] do marco normativo internacional sobre refugiados pelo sistema jurídico brasileiro e seus atores, assim como identificar as falhas de implementação das políticas públicas de inclusão social dos refugiados para, ao final, propor a inclusão das variáveis sociológicas para uma abordagem holística do tema.

 

Como foi feita a pesquisa?

É um estudo de natureza qualitativa, de escopo exploratório-descritivo, e delineamento bibliográfico e documental. A investigação envolveu os seguintes procedimentos metodológicos: a) o levantamento bibliográfico do corpus juris internacional, leis nacionais do Brasil, artigos e livros atinentes à temática dos direitos humanos dos refugiados; b) análise das informações levantadas à luz da Teoria da Prática de Pierre Bourdieu, seus conceitos de habitus e capital para o cenário do refúgio no Brasil; c) revisão de literatura acerca das políticas públicas implementadas pelo Comitê Nacional para os Refugiados dos anos 2018 e 2019, para a inclusão local dos refugiados, artigos e livros pertinentes às políticas públicas e soluções duradouras; d) entrevistas realizadas com funcionárias da Organização dos Estados Americanos (OEA) para a obtenção de informação sobre o contexto atual de asilo com a finalidade do equacionamento da problemática dos refugiados.

 

Qual a importância da pesquisa?

A relevância e atualidade desta pesquisa se deve pela ocorrência nos últimos anos do maior fluxo de refugiados da história da humanidade e no Brasil. Tal situação tem gerado crises humanitárias, violação de direitos humanos e confrontos socioeconômicos. Este conflito tem reflexo direto nas políticas públicas dos Estados, que vêm adotando medidas retaliatórias como a crimigração [política de alguns Estados de criminalizar a imigração ao transformar infrações à lei de imigração, de natureza administrativa, em infrações criminais] e estigmatizacão dos refugiados.

 

O que os resultados indicam/informam?

O panorama do refúgio no Brasil precisa ser uma prioridade na agenda política, e o governo federal brasileiro precisa atuar com congruência em parceria da sociedade civil e o mundo acadêmico, usando todas as ferramentas para que as decisões considerem o bem-estar dos refugiados e da sociedade de acolhimento, já que se identificou que Brasil tem uma lei progressista, quando comparada à mexicana, mas sua implementação não corresponde à eficiência necessária.

A Lei de Imigração brasileira (Lei 13.447/2017) e o Estatuto dos Refugiados (Lei 9.474/1997) podem ser consideradas mais progressistas que a legislação mexicana, porque permitem a sustentabilidade do refugiado enquanto se tramita o processo de reconhecimento da condição de refugiado, bem como possibilita o direito à carteira de trabalho provisória aos refugiados (art. 6º e art. 21, § 1º da Lei 9.474/1997), proporcionando uma salvaguarda mais plausível de inclusão social destes indivíduos.

Também garante o direito do solicitante da condição de refugiado a ter uma conta bancária em instituição financeira (art. 4º, XIV, Lei 13.447/2017), o que é fundamental para poder receber remuneração de um trabalho formal ou apoio monetário de familiares ou amizades no exterior. Logo, o acesso a serviços financeiros é uma boa prática e preserva a autossuficiência dessa diáspora. Esse direito, na maioria dos países de maior acolhimento de refugiados, é denegado até ser reconhecido como refugiado, o que se traduz em uma barreira burocrática para a inclusão social e a sobrevivência econômica dos solicitantes.

Além disso, textualmente, referidas leis obrigam as instituições administrativas e de educação do país a implementar medidas mais flexíveis no caso de existir algum trâmite administrativo com solicitantes de refúgio ou refugiados, garantindo pelo menos no âmbito deontológico o acesso aos direitos humanos da saúde, educação e registro civil que são fundamentais na situação de vulnerabilidade dos refugiados (art. 43 e art. 44 da Lei 9.474/1997).

Não obstante, a normativa brasileira enfrenta uma falha no cumprimento da criação e implementação de políticas públicas para fomentar o desenvolvimento econômico e oportunidades de trabalho formal para a diáspora refugiada e a cidadania nos principais lugares de acolhimento, o que acarreta, por consequência, em xenofobia e disputas socioculturais entre estas sociedades. :: LEIA MAIS »

CORONA VIRUS-(COVID-19) ESTAMOS PREPARADOS OU NÃO ????

A população da cidade de Ilhéus, precisa saber que a situação é séria se não tomarmos as devidas precauções, estaremos em breve “enterrando nossos mortos”, esta frase foi dita por um morador da Itália que se comunicou hoje cedo comigo através da internet, relatando como está difícil e complicado a situação das pessoas que ali residem, as pessoas já não saem as ruas, já não tem turistas na cidade, navios e empresas aéreas já não saem mais, trancou as portas para a entrada e saída de pessoas estejam ou não com o vírus, esta foi a precaução, segundo o morador da Itália relatou que “ Na minha cidade está sendo um massacre! Não podemos nem enterrar os nossos mortos e os crematórios não conseguem dar vazamento porque os caixões estão se acumulando. Tomen providencia porque quando surgir vocês ai no Brasil vão lembrar disso que estou tentando transmitir”.
O conteúdo desta frase acima me preocupou muito, nosso pais não tem nenhuma estrutura para esta pandemia, pelo menos é o que me parece pois não vejo nenhuma atitude emergencial quanto ao problema mundial, o Presidente da República Brasileira, retira sutilmente o Ministro da Saúde e coloca um General, dando-lhe poderes maior que o ministro da saúde, lembrando ao presidente que esta guerra é Viral e não Bélica, além do mesmo se pronunciar próximo ao público desrespeitando as regras de prevenção de saúde e comenta “ se eu pegar o vírus ninguém tem nada a ver com isso, será um problema meu” é infelizmente foi o nosso presidente que falou isso e está público e notório que o mesmo não tem noção nenhuma do que está para vir , não devemos ficar em pânico isso só atrapalharia a situação, as autoridades públicas no estado da Bahia está realmente tratando a situação de prevenção e controle epidemiológico cumprindo os protocolos do Ministério da Saúde, já o presidente Jair Bolsonaro instituiu um gabinete de crise para administrar a crise derivada da pandemia do novo corona vírus (COVID-19). O decreto foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União, divulgada na noite desta segunda-feira (16).
O comitê será coordenado pelo ministro-chefe da Casa Civil, o general Walter Braga Netto, que terá direito a um voto de desempate nas deliberações do grupo e poderá designar quais ministros, integrantes dos poderes Legislativo e Judiciário, autoridades públicas e especialistas serão ouvidos. O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, também fará parte do grupo, mas sem os mesmos poderes.
Na prática, o gabinete será um comitê integrado por representantes de ministérios, empresas públicas e agências reguladoras. Pelas redes sociais, Bolsonaro afirmou que o comitê foi criado para “monitorar os efeitos da COVID-19 e desenvolver mais ações de combate ao vírus”.
Contudo dito quero dizer que eu na condição de Conselheiro, aqui em ilhéus do CSMI Conselho de Saúde do Município de Ilhéus, estou cobrando e acompanhando o governo municipal através do Sr. Mario Alexandre, atualmente Prefeito deste Município, cobrando atitudes de melhora na atenção primaria que é Atenção Básica, os Postos de Saúde terá que se adequar a esta situação e por isso está sendo realizada diversas palestras instruindo os profissionais de saúde e funcionários que tem ou terá contato direto com os pacientes, não é simplesmente analisar o paciente e enviar para casa, este paciente deve ser cadastrado e acompanhado através de contato e monitoramento pelo telefone se caso o mesmo estiver supostamente com o vírus em sua residência no estado de quarentena, também se faz necessário salientar que já existe uma comissão da SESAU atuando nos casos que supostamente vem aparecendo como suspeita, não temos ainda nenhum caso positivo na cidade, esta mesma equipe tem ido ao aeroporto instruindo ali os profissionais, ao porto de Ilhéus, Rodoviária, esta é uma ação conjunta de prevenção. Volto a dizer o pânico não levará a resolução do problema. Hoje o Prefeito se encontra na Capital em busca de recursos para serem aplicados na Saúde da população.
Não nos esqueçamos que a responsabilidade maior é nossa de cada um, lavar sempre as mãos, quando espirar ou tossir que seja num lenço de papel ou no próprio cotovelo, usar álcool gel como prevenção para usar na falta de agua para a higienização das mãos, não tocar no nariz e boca com a mão suja, preferencialmente lavar o nariz com agua e o rosto também. Evitar locais que tenha muita aglomeração de pessoas, ou seja proteja-se e conscientize as pessoas que estão a seu redor.

DO FUNDO DO BAÚ DE JOSÉ LEITE.

1) 60 ANOS DE JOSÉ LEITE EM ILHÉUS.

2) MAIS UMA EXCURSÃO PARA JUAZEIRO DO NORTE.

3) AS FOTOS DESTAQUES DA SEMANA. :: LEIA MAIS »

SOBE PARA SETE O NÚMERO DE CASOS CONFIRMADOS DE CORONAVÍRUS NA BAHIA

A Bahia já registrou 289 casos notificados com suspeita clínica de infecção pelo novo coronavírus, sendo sete confirmados (4 em Feira de Santana e 3 em Salvador). Outros 153 foram descartados e 129 aguardam análise laboratorial. Até esta sexta-feira (13), 26 municípios baianos fizeram notificações ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA).

Os casos confirmados em Salvador são de uma mulher de 52 anos, sua filha de 11 anos, com registro de viagem recente à Espanha (estes em isolamento domiciliar); um homem de 72 anos com viagem recente à Itália, internado em hospital privado, evoluindo bem.

O novo caso registrado em Feira de Santana é de um homem de 73 anos, com ligação familiar com os primeiros casos, também em isolamento domiciliar. Um novo boletim, com dados atualizados, será divulgado às 17 horas de segunda-feira (16) pela Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab).

O diagnóstico do coronavírus é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). Na suspeita de coronavírus, é necessária a coleta de uma amostra que será encaminhada para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-BA).

Para confirmar a doença, é necessário realizar exames de biologia molecular que detecte o genoma viral. O diagnóstico do coronavírus é feito com a coleta de amostra, que está indicada sempre que ocorrer a identificação de caso suspeito.

A fim de ampliar as medidas de prevenção contra infecções virais como Coronavírus, H1N1, H3N2 e Influenza B, as autoridades sanitárias municipais e estadual vêm sensibilizando a sociedade sobre a importância da higiene regular das mãos. Além disso, a LEI 13.706/2017 determina a disponibilização de álcool gel por parte de estabelecimentos comerciais que prestam serviços diretamente à população.





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia