WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia





outubro 2018
D S T Q Q S S
« set    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  








Veja a lista de deputados federais eleitos pela Bahia; Pastor Isidório foi o mais votado

DO ILHÉUS NOTÍCIAS

A Bahia elegeu neste domingo (7) os deputados federais que irão assumir um novo mandato na Câmara Federal a partir de janeiro de 2019. O Pastor Sargento Isidório (Avante) foi o postulante mais votado de toda a Bahia, com praticamente o dobro de votos do segundo colocado, o ex-presidente da Desenbahia, Otto Alencar Filho (PSD).
O time do governador Rui Costa (PT) também saiu vitorioso. A bancada favorável ao governo estadual deve crescer já que o petista tem 9 candidatos entre os mais votados.
Confira a lista eleitos para a Câmara Federal pela Bahia:

:: LEIA MAIS »

DECOLORES: ANARQUISMO

Ainda estudante da FESPI gostava muito de uma matéria chamada OSPB – Organização Social Politica Brasileira, cuja matéria tinha como objetivo esclarecer aos alunos conhecimentos gerais sobre temas relevantes da politica em geral. Outra matéria que era lecionada era EMC – Educação Moral e Cívica, onde também eram abordados temas interessantes, como o Anarquismo.

Anarquismo é um sistema político que defende a anarquia, que busca o fim do Estado e da sua autoridade.

O termo anarquismo tem origem na palavra grega anarkhia, que significa “ausência de governo”. Representa o estado da sociedade ideal em que o bem comum resultaria da coerente conjugação dos interesses de cada um.

A anarquia é contra a divisão em classes e por consequência é contra toda a espécie de opressão de uns sobre os outros. Vulgarmente é entendida como a situação política em que a constituição, o direito e as leis deixam de ter razão de existir.

O anarquismo é uma teoria política que rejeita o poder estatal e acredita que a convivência entre os seres humanos é simplesmente determinada pela vontade e pela razão de cada um. É possível distinguir as correntes individualistas das correntes coletivistas no que se refere ao problema da propriedade privada.

O anarquismo recusa a reforma progressiva como meio de desenvolvimento do estado, o qual deverá ser fruto da destruição radical da ordem estatal, através da ação direta, que inclui os atentados (propaganda pela ação). :: LEIA MAIS »

Rui tem maior vitória política da Bahia e garante Haddad no segundo turno

A Bahia mostra sua força e não só elege os dois senadores da chapa majoritária – Jaques Wagner (PT) e Angelo Coronel (PSD) – como aporta com uma votação expressiva, que contribuiu para garantir Fernando Haddad no segundo turno. Com uma performance esmagadora, reeditando a conquista de Jaques Wagner, que por duas vezes recebeu o poder do povo pra governar a Bahia, Rui Costa será governador da Bahia de 2019 a 2022. O candidato petista chamou atenção da mídia internacional e manteve a dianteira desde o início da campanha, com larga diferença do segundo colocado, o candidato democrata.

O contexto mostra que, mais uma vez, a esquerda baiana derrotou a força política hoje liderada pelo prefeito de Salvador e presidente nacional do partido DEM, ACM Neto. “Durante toda a campanha, mantivemos a postura harmoniosa e humilde, de apresentar propostas e ressaltar a necessidade de união, para retomar o crescimento do país, rebatendo o discurso fácil do ódio, escolhido por alguns adversários. Nosso objetivo é fazer mais pela Bahia, trazer crescimento, trabalho e emprego”, assegura Rui Costa.

A partir de agora, Rui pretende se debruçar sobre a campanha nacional do segundo turno, para garantir a eleição de Fernando Haddad para a Presidência do Brasil. “Terça-feira estarei em São Paulo, com os governadores eleitos, para fazer uma reunião e definir estratégias da campanha. Muita notícia falsa foi pregada nesses últimos dias contra Fernando Haddad, mas no segundo turno será possível mostrar a capacidade de gerenciar o Brasil, de um candidato e do outro”, antecipou o governador reeleito com 75,88%, às 20h33 de hoje (7/10).

Fotos: Ulisses Dumas/ Divulgação

AGRISSÊNIOR NOTICIAS – Edição 688– ANO XV – Nº 12 – 08 de outubro de 2018

A CAPACIDADE DE ADAPTAÇÃO (CAPÍTULO IV)

(In A mãe natureza nos ensinando os caminhos do bem. Editora Via Litterarum, 2018)

Luiz Ferreira da Silva

Na Natureza as espécies procuram se adaptar às alterações ambientais, sem que comprometam o sentido maior que é a sua perpetuação. Como exemplo visível em logradouros públicos, sobretudo do Nordeste, é a bela árvore chamada “castanhola”, cujos frutos se parecem com os da castanha do Pará, que já fora de terra alagada (solos hidromórficos), daí seu nome científico – Bombax aquaticum, vegetando hoje em terra firme.

Para aclarar mais ainda, basta que se recorra ao ecossistema do semiárido (caatingas), dotado de plantas adaptadas ao déficit hídrico.

A caatinga é a vegetação nativa típica. Aprendendo com a natureza e respeitando seus recursos naturais é possível viver e conviver com o semiárido.

Além da importância biológica, a caatinga apresenta um potencial econômico ainda pouco valorizado. Em termos forrageiros, apresenta espécies como o pau-ferro, a catingueira verdadeira, a catingueira rasteira, a cana fístula, o mororó e o juazeiro que poderiam ser utilizadas como opção alimentar para caprinos, ovinos, bovinos e muares.

Entre as de potencialidade frutífera, destacam-se o umbu, o araticum, o jatobá, o murici e o licuri e, entre as espécies medicinais, encontram-se a aroeira, a braúna, o quatro-patacas, o pinhão, o velame, o marmeleiro, o angico, o sabiá, o jericó, entre outras.

Pois bem. Muitas dessas plantas desenvolveram alterações biológicas, facilitando vicejar em terrenos secos.

Insiro, para aclarar essa questão, os ensinamentos do Professor Manoel Bomfim Ribeiro, socializados através do seu excelente livro – A potencialidade do semiárido brasileiro.

“O Nordeste semiárido é um verdadeiro laboratório botânico dotado de essências florestais perfeitamente adaptadas à realidade climática. Este grande complexo botânico, adaptado à baixa pluviosidade criou naturalmente seus meios de sobrevivência, seus equipamentos de defesa para vencer o ambiente hostil como”:

Ø. Espinhos pontiagudos de fácil remoção, uma proteção natural contra os animais;

Ø. Redução da superfície folear para diminuir a intensidade de perda de água, a exemplo da catingueira e de outras espécies de folhas arredondadas.

Ø. Caules suberosos (aspecto de cortiça), espessos, ricos em xilopódios (espessamento de raízes e caules subterrâneos) para manter a umidade e nutrientes como a faveleira.

Ø. Raízes possantes e tuberosas (acumuladoras de nutrientes), com a formação de “batatas”, ricas em água, amido, açúcares e nutrientes como o umbuzeiro.

Ø. As plantas herbáceas (ervas), arbustivas (arbustos; pequenas árvores) e semi-arbustivas (mini árvores), dotadas de extraordinária riqueza floral que através da polinização entomófila (insetos) garante a sua capacidade genética para a perpetuação das espécies. :: LEIA MAIS »

Coletivo 7 volta ao TMI com espetáculo “O QUADRO: a revolução começa nas margens”

 Tráfico de drogas, violência contra a mulher e relações familiares conflituosas são alguns dos temas abordados pela peça teatral “O QUADRO: a revolução começa nas margens”. Encenada pelo Coletivo 7, a montagem volta ao Teatro Municipal de Ilhéus (TMI) neste mês de outubro com sessões nos dias 16 e 17 às 19h40. As entradas custam R$ 10 inteira e R$ 5 meia. A classificação indicativa é 14 anos.

Esta será a segunda temporada de “O QUADRO: a revolução começa nas margens” no TMI, onde a peça estreou em 21 de setembro. A meta do grupo é que um novo público possa assistir à montagem, que representa realidades próximas às vivenciadas por jovens ilheenses. “As situações expostas criam o pano de fundo para que o empoderamento – principalmente, o feminino – seja conclamado”, afirma a diretora, Valdiná Guerra.

Com Mariana Andrade e Thiago Navillon como assistentes de direção, a peça tem produção de Cris Passos e dos estudantes do Curso Técnico de Teatro do CEEP do Chocolate Nelson Schaun. Escrito por Romualdo Lisboa em 2003 e adaptado pelo Coletivo 7, o texto de “O QUADRO: a revolução começa nas margens” ainda se mantém atual. Segundo a diretora, o espetáculo não se omite sobre questões sociais vivenciadas nas periferias e centros. “É o retrato de uma realidade que precisa ser repensada com urgência”, ressalta.

Serviço:

O QUADRO: a revolução começa nas margens

Texto: Romualdo Lisboa

Adaptação: Coletivo  7

Direção: Valdiná Guerra

Assistente de direção: Mariana Andrade e Thiago  Navillon

Produção: Cris Passos e Curso Técnico de Teatro do Ceep do Chocolate Nelson Schaun

Onde: Teatro Municipal de Ilhéus

Quando: Dias 16 e 17 de outubro de 2018 às 19h40

BRASIL – A DINASTIA DOS ELEITORES INGÊNUOS

Por Gustavo Kruschewsky

LAMENTÁVEL! Tenho percebido traços fortes nos discursos de campanha eleitoral 2018 de todos os candidatos – tanto do legislativo quanto do executivo – e chego à conclusão que a oligarquia do Estado Brasileiro vai continuar, onde tudo continuará controlado por meio de “regulamentações rígidas” e o assistencialismo é a meta de todos eles. As pessoas que vivem na linha da mediocridade ficarão na miséria eternamente, sofrerão muito mais por não terem poder de escolha…. Será esse o Brasil que se quer para o futuro? E a ingenuidade da grande maioria do povo brasileiro é gritante…Mais uma vez, LAMENTÁVEL!

É preciso fazer valer no Brasil a legalidade da candidatura avulsa, sem precisar ser filiado a PARTIDOPATA, e assim, através de regras estabelecidas, registrar o nome para o exercício de qualquer missão política, tanto no legislativo quanto no executivo, a fim de disputar uma eleição. Tem gente competente e bem-intencionada que poderá prestar serviços efetivamente para o bem da sociedade brasileira acabando de vez com a burocracia exagerada, com a comilança da cobrança de impostos e se ter um verdadeiro livre mercado em que haja a dicotomia entre o Estado e empresas livres.

Não me canso de ouvir o jurista Modesto Carvalhosa – gritando por uma restauração da democracia no país e aqui eu ajudo a fazer o coro – quando ele prega em seu mais recente livro intitulado DA CLEPTOCRACIA PARA A DEMOCRACIA EM 2019, diz ele: “Na restauração do regime democrático no Brasil, em substituição à cleptocracia reinante, impõe-se uma nova regra constitucional de igualdade absoluta de tempo de propaganda eleitoral gratuita para todos os candidatos, sejam eles inscritos pelos partidos, sejam independentes.

É preciso acabar com essa patifaria no Brasil, onde prevalece o “poder” de poucas pessoas pertencentes a vários partidopatas, onde fica caracterizado e provado que são escancaradamente FACÇÕES – até mesmo interligadas – dirigindo a coisa pública e por efeito colocando mais gente ingênua na condição de sub-pessoa e por causa do famigerado e antidemocrático FORO PRIVILEGIADO eles ficam impunes e continuam praticando atos criminosos até o término do mandato e muitas das vezes são reeleitos.

E a insegurança da constituição federal prevalece dizendo que o poder “EMANA DO POVO”. :: LEIA MAIS »

DO FUNDO DO BAÚ DE JOSÉ LEITE.

1) AMIGOS DE ILHÉUS QUE JOSÉ LEITE GOSTA (PARTE 2).

2) OS REISADOS DE JUAZEIRO DO NORTE.

3) AS FOTOS DESTAQUES DA SEMANA. :: LEIA MAIS »

URUÇUCA: PREFEITO ENTREGA A ASSENTADOS E AGRICULTORES CARTÕES DE CRÉDITO DO PAA

DO IPOLITICA

Os assentados e agricultores familiares do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) de Uruçuca receberam do prefeito Moacyr Leite Júnior mais um lote de cartão de crédito que dá direito a sacar todo o mês o dinheiro da entrega de alimentos para a merenda escolar. A solenidade aconteceu esta semana, no auditório do Sindicato dos Produtores Rurais. A solenidade contou com a presença do gerente da agência local do Banco do Brasil, Luiz Fonseca Barreto, do secretário de Desenvolvimento Econômico, Águido Muniz, secretários e assessores municipais, vereadores, lideranças comunitárias, dentre outras autoridades da cidade.

Na ocasião, o prefeito Moacyr Leite Júnior lembrou que de posse do cartão e da senha o assentado ou o agricultor familiar terá maior facilidade para sacar o dinheiro no terminal eletrônico correspondente à venda ao município. O primeiro lote de cartões foi entregue no mês de setembro deste ano. “O resultado dessa ação positiva é a parceria que a nossa gestão tem firmado com diversas instituições estaduais e federais, a exemplo do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Banco do Brasil, ”, ressaltou.

O prefeito disse ainda que a secretaria municipal de Planejamento e Desenvolvimento Econômico é responsável pelo recebimento e inspeção de cada produto para garantir mais qualidade aos alimentos da merenda escolar. “Para mostrar mais credibilidade e isenção no neste processo o pagamento será debitado diretamente na conta corrente de cada deles pelo Ministério de Desenvolvimento Social, sem nenhuma participação da atual municipal”, informou.

OPORTUNIDADE DE EMPREGO EM ILHÉUS

Empreendedora de Ilhéus contrata crocheteira que após treinamento poderão trabalhar em casa.

Contato via WatsApp: 011950802323

Mulher é violentada e morta na praia de Mamoan em Ilhéus

A dona de uma barraca de praia identificada como Celidalva Souza Pacheco, 57 anos, foi encontrada morta na cidade de Ilhéus, no sul da Bahia, na manhã desta quinta-feira (4). De acordo com a Policia Civil, o corpo foi achado pelo filho dela, na entrada de um bar desativado, no bairro Mamoan. O jovem teria acionado o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que constatou o óbito.

O corpo foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Ilhéus, onde foi periciado. A polícia informou que, após exame, o perito não conseguiu determinar a causa da morte, mas suspeita que a vítima tenha sido asfixiada. Um exame mais elaborado será feito.

A suspeita inicial é de que a vítima tenha sofrido um latrocínio, já que alguns pertences foram roubados. A polícia acredita também que um homem contatado por ela para consertar um freezer tenha cometido o crime. O suspeito procurado não teve a identidade divulgada. O caso está sob investigação do Departamento de Homicídio de Ilhéus.

Mais de 80% dos bairros e distritos de Ilhéus têm IDH inferior ao do Brasil

O estudo realizado pelos pesquisadores Ricardo Sá Barreto, Eli Izidro e Ícaro Carvalho teve como objeto de pesquisa bairros e distritos do município de Ilhéus. A partir dos resultados apresentados, é possível fazer um comparativo entre a pontuação obtida pelas localidades em relação aos países que constam no relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento Humano (PNUD). Assim, 22 localidades de Ilhéus foram relacionadas a países com pontuações equivalentes. Jardim Atlântico (0,914), primeiro do ranking, tem como equivalente a Bélgica, por exemplo. Por ordem, no top 5 dos bairros estão: Boa Vista (0,863) (Emirados Árabes Unidos), Cidade Nova (0,833) (Croácia), São Sebastião (0,816) (Federação Russa) e São Francisco (811) (Romênia).

Publicado na edição de abril da Revista de Desenvolvimento Econômico, o estudo aponta que 82,2% dos bairros e distritos de Ilhéus possuem índice menor que 0,759 que é o IDH nacional. O Banco da Vitória (0,549), dentre os bairros ilheense, é o que reúne os piores índices de renda, educação e longevidade. Segundo a pesquisa, faltam trabalho e oportunidades para os jovens, bem como condições que garantam o desenvolvimento humano e a qualidade de vida da população.

De acordo com o último relatório do Programa das Nações Unidas, divulgado em 14 de setembro, o Brasil alcançou a nota 0,759, deixando-o na 79ª posição entre os 189 países pesquisados. Esse levantamento demonstra que o país está estagnado nessa colocação desde 2015, encerrando um ciclo de evolução que ocorreu desde 2012, quando avançou seis posições no ranking. Comparando com o resultado obtido em Ilhéus, seria comparável ao índice alcançado pelo bairro Teresópolis.

Outras 44 localidades ilheenses não têm parâmetro entre países. Segundo os pesquisadores, o poder público pode usar o ranking para atrair investimento, privilegiando, através de benefícios fiscais, empresas que se instalarem nos bairros que tenham IDH-B menor, por exemplo.

O que é IDH?

Desenvolvido pelo economista paquistanês Mahbud Ul Haq, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é utilizado pelo PNUD/ONU desde 1993. Para medir o desenvolvimento humano e a qualidade de vida em 189 países, são utilizados critérios de avaliação renda, longevidade e educação. Para o cálculo desse indicador são analisados os seguintes aspectos:

– Nível de escolaridade: média de anos de estudo da população adulta e expectativa de vida escolar;

– Renda: Renda Nacional Bruta (RNB) per capita, baseada na paridade de poder de compra;

– Nível de saúde: obtido através da expectativa de vida da população. Esse item é um reflexo da qualidade dos serviços de saúde e de saneamento ambiental.

O IDH varia de 0 a 1, em que quanto mais o resultado obtido pelo país se aproxima de 1, significa que maior é o seu índice de desenvolvimento humano. Logo, são considerados de baixo desenvolvimento os países que atingem menos de 0,550 pontos, de médio desenvolvimento os que possuem notas de 0,551 até 0,699, de alto desenvolvimento os países que atingem pontuação de 0,700 até 0,799 e muito alto desenvolvimento aqueles com pontuação a partir de 0,800. Porém, essa metodologia aplicada pelo PNUD pode ser utilizada também em núcleos sociais menores, observando as modificações necessárias para adequá-la à realidade das localidades, como municípios e até mesmo bairros. :: LEIA MAIS »

PSICOMUNDO <> BRASIL NECESSITA ATUALMENTE DE MOMENTOS DE PRECES <>

A nação brasileira vive instante em que os brasileiros devem olhar com muita atenção as intenções dos supostos administradores públicos de forma geral. Precisa de momentos de preces direcionadas aos princípios da fé cristã em favor da direção do destino da nossa Pátria. Os debates dos políticos nas redes de televisões causam medo e desesperança, traduzidos que são coisas preocupantes para o futuro da Nação Brasileira. Os políticos não estão com propósitos de trazerem benefícios sociais e humanos sem o olhar nas suas sujas contradições maldosas, elevadas aos seus interesses em alcançar o poder. O momento requer muita atenção nas escolhas dos que aparecem apenas criando o mundo imediatista cheio de pessoas com tantas materialidades invisíveis aos sentimentos mais puros do ser humano.

Nessa tempestade de contradições e maliciosos pensamentos, observa-se apenas o mal em todas as decisões políticas, não sendo visíveis os carentes projetos para modernizar ideias que fortaleçam a paz em nosso País. Sabemos perfeitamente, que o mal só poderá atingir a nossa população quando não existirem projetos para a determinação da hora de fazer diferente no sentido de melhorar os percursos da existência humana na face da Terra. Perdura a urgente necessidade de entender que nós somos os que damos as necessárias perspectivas de segurança de bem-estar social e econômica a nós mesmos, buscando momentos daquilo que possuímos através das nossas convicções e atos.

No entanto, somos obrigados a manifestar a nossa preocupação com a população brasileira nas eleições no próximo domingo. Não podemos errar sempre porque o futuro vai mostrar que quanto mais forem os erros, maiores serão as dificuldades para o alcance da soberania nacional. Quem conheceu as lutas das pessoas boas e honestas em nosso mundo, com certeza lembrarão a Madre Tereza de Calcutá, quando deixou a mensagem: “são mais sagradas às mãos que trabalham do que os lábios que rezam”. Então, vale dizer que a serenidade perante qualquer situação é sempre necessária, tal como o cultivo da prece sempre com sentimento confiante, robusta e sincera e com palavras nossas, e jamais decoradas. Temos que ter a percepção em primeiro lugar de agradecer a Deus por todos os males dos quais já nos livrou, mesmo sem apercebermos.

Precisamos criar expectativa de agradecer pela nossa existência e pela oportunidade de nossa evolução, sobretudo, quando adquirimos a noção de que não devemos nos lamentar e que temos que pensar positivo, o que nos impede de fazê-lo, diante de que sabemos que atrairemos coisas boas. Precisamos lembrar que ninguém pode escolher por nós, porque verdadeiramente somos o arquiteto da nossa própria vida. Temos a obrigação de relatar, lembrando quantos brasileiros estão sofrendo as magoas dessas ações perniciosas dos governos e empregadores já produzidas em nosso País. São marcas tristes que deixaram lacunas de misérias em muitas famílias, inúmeras pessoas não estavam preparadas para o entendimento de administrar a sua própria vida. A fome criada pela ignorância dos pobres e da famigerada ganância dos ricos deixou o entendimento que é importante lutar e acreditar na vida tudo muda tudo passa. :: LEIA MAIS »

























WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia