WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia





junho 2018
D S T Q Q S S
« maio    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930








Apicultor faz etanol a partir de mel e dribla crise dos combustíveis

O apicultor Luiz Jordans Ramalho Alves pode não ter sido o único motorista do Brasil que não passou aperto durante a greve dos caminhoneiros. Mas difícil é achar um que, a exemplo dele, ande por aí com o tanque cheio de etanol caseiro feito a partir do mel. Ele já foi noticia em uma publicação de 2015 sobre o mesmo assunto.

O apicultor de 46 anos é autossuficiente em etanol desde 2015, quando, por insistência em aproveitar todo o descarte do mel, acabou descobrindo que era possível obter o combustível a partir do produto.

 A experiência de Jordans, morador de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, é inédita no Brasil, segundo engenheiros da área química, mecânica e estudiosos de biocombustíveis no país consultados pela BBC Brasil.

Na zona rural de Barra do Choça, cidade de 34 mil habitantes vizinha a Vitória da Conquista, Jordans possui um entreposto por onde passam de cerca de 10 toneladas de mel por mês. Na mesma área, ele tem ainda mais de 100 mil pés de café.

O mel vem de seus apiários e de dez cidades da Bahia, Estado cuja produção é de 3,5 mil toneladas ao ano, ou 9% da produção nacional, segundo dados referentes a 2016, os mais recentes divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Reaproveitamento

O mel que chega ao entreposto de Jordans é comercializado em mercados de cidades da região sudoeste da Bahia, e do volume produzido sempre acaba voltando para o apicultor entre 0,5 e 1% de mel, chamado de descarte.

“Eles voltam por pequenos defeitos, como uma embalagem que trincou e gerou risco de contaminação, então, recolhemos para manter o controle de qualidade do mel”, disse.

Descartar mel no meio ambiente, conta o apicultor, é um risco às próprias abelhas, pois elas podem consumir o produto fermentado e acabar morrendo, o que prejudicaria a atividade. Jordans é apicultor há quase 30 anos, mas o descarte só virou preocupação maior nos últimos dez anos, quando no entreposto aumentou seu movimento para 10 toneladas mensais.

Em 2012, ele contratou uma consultoria que o auxiliou a montar um projeto sobre aproveitamento do descarte para produzir extratos de mel, como álcool etílico (conhecido como alimentício ou nobre) e, com isso, fazer cachaça ou aguardente de mel.

Enviado para a Fapesb (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia), o projeto foi aprovado com verba de R$ 185.052,40 para o apicultor, que usou o dinheiro para comprar os equipamentos necessários ao processo de produção do álcool etílico.

O financiamento público ocorreu por meio de uma proposta da fundação de abrir a pesquisa para empresas. A consultoria entrou como responsável técnica da pesquisa, já que o apicultor não é da área – é especialista em apicultura, com diversos cursos realizados, e tem formação técnica em administração.

Produção caseira

Depois que conseguiu o financiamento da Fapesb, Jordans montou no entreposto de mel, sua segunda casa, um pequeno laboratório para obtenção da aguardente. No processo químico, o descarte entra em fermentação num tanque de 250 litros durante 5 a 15 dias.

Nesse período, ocorre a primeira destilação do álcool, que dura 24 horas. É daí que surge o álcool etílico, que rende por ano mais de 600 litros, usado por Jordans para fazer aguardente de mel e comercializar por R$ 60 a garrafa de meio litro – valor cobrado ainda hoje.

Ele ainda usa a mesma aguardente para fazer licores de café e chocolate, o que lhe rende uma renda extra neste mês de junho, de muitos festejos relacionados ao São João em todo o Nordeste.

O financiamento da Fapesb durou até 2014, mas, apesar de satisfeito por estar produzindo álcool etílico e faturando mais, Jordans se sentia incomodado por ver que 30% do descarte não estavam sendo aproveitados para nada. Ele decidiu continuar as pesquisas por conta própria, fazendo aguardente e estocando o que restava.

Até que, em 2015, teve a ideia de enviar o produto restante para testes num laboratório de Salvador, que apontou que o líquido tinha graduação alcoólica de 80%, próximo às normas da ANP (Agência Nacional de Petróleo) para o etanol hidratado, utilizado em veículos – que deve ter 94,5% de álcool.

“Fiz um teste com meu carro e funcionou”, disse Jordans, informando, em seguida, que notou redução da potência do motor do veículo enquanto rodava. “Ele perde força, sobretudo em ladeiras ou durante ultrapassagens, aí tem de pisar mais no acelerador. Com o álcool hidratado, da cana-de-açúcar, o carro faz 7 km com um litro, e com esse meu álcool de mel chega a 5 km”, ele contou.

Por semana, Jordans produz cerca de 50 litros de etanol, mas não vende nenhum – e nem poderia, porque seu produto não atende às normas da ANP. “Mas o que tem de amigo querendo que eu venda não dá nem pra contar. Para uso em veículo, só no meu”, declarou.

Mercado potencial

Se estivesse dentro das normas, Jordans até poderia comercializar seu álcool como produtor independente. Isso é permitido pela Resolução Nº 19, de 15 de abril de 2015, da ANP, sobre as regras da produção, comercialização e especificação do etanol hidratado e o anidro, misturado à gasolina.

Mas Jordans não pensa em produzir para vender. O objetivo dele, aproveitar todo o descarte do mel, já foi alcançado. O produto, que é uma fonte de energia limpa, vem sendo utilizado no carro que ele divide com a esposa e em outros dois da empresa, todos flex.

*Com informações da BBC Brasil

 

POSTOS DOM EDUARDO A QUALIDADE QUE VOCÊ CONFIA

Ilhéus: Delegado afirma que crime da usina asfáltica foi sabotagem

Coordenador da Polícia Civil em Ilhéus, o delegado Evy Paternostro, responsável pela investigação do crime de sabotagem cometido contra a usina asfáltica do município, disse hoje (5) que, para os investigadores, está clara que foi uma ação executada por criminosos com o único objetivo de danificar o patrimônio público. De acordo com o delegado, a polícia já iniciou a investigação e trabalha no sentido de identificar a autoria. O inquérito policial tem um prazo de 30 dias para ser concluído, mas é possível ser prorrogado caso a polícia não chegue, neste prazo inicial, aos criminosos.

No próximo dia 14, o secretário municipal de Infraestrutura, Transporte e Trânsito (Seintra), Átila Dócio, será interrogado pelo delegado para explicar as condições em que foram encontrados os equipamentos da usina. “Cabos de alimentação e controle, caríssimos, foram cortados e não foram levados, situação que caracteriza elementos de sabotagem”, adiantou Átila. “Lamentamos profundamente o ocorrido, sobretudo porque a grande prejudicada com este atraso é a população de Ilhéus, que aguardava o início da produção da usina para recuperação de várias vias públicas da cidade”, assegurou. :: LEIA MAIS »

Caminhoneiros ameaçam nova greve se tabela de preços mínimos de frete for alterada

Enquanto as empresas transportadoras se movimentam para mudar a tabela do frete mínimo, os caminhoneiros acompanham – ressabiados – o andamento das negociações em Brasília. Nas redes sociais, os motoristas temem que o lobby dos grandes grupos consiga derrubar a tabela recém instituída pelo governo como contrapartida ao fim da greve. Mas eles prometem resistir. Enquanto as empresas transportadoras se movimentam para mudar a tabela do frete mínimo, os caminhoneiros acompanham – ressabiados – o andamento das negociações em Brasília.

A tabela de preço mínimo do transporte rodoviário – definida às pressas pelo governo para interromper a greve na semana passada – é considerada a maior vitória dos caminhoneiros nos últimos tempos. Mas, diante da reação do empresariado (principalmente representantes do agronegócio), eles começam a temer que essa conquista esteja com os dias – ou horas – contados.

“Não vejo coisa muito boa vindo pela frente, mas vamos lutar para encontrar um meio-termo para ambas as partes”, afirma o presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), José Fonseca Lopes, que esteve à frente das negociações com o governo na greve encerrada na semana passada. Ele deverá participar nesta quarta de uma reunião com a Casa Civil para discutir o assunto. Segundo Fonseca, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) está refazendo os cálculos e deverá apresentar em breve o resultado. “Esperamos que se encontre um denominador comum e não prejudique o caminhoneiro. Caso contrário, podem esperar uma nova rebelião.”

O presidente da Abcam afirma que uma tabela de preço mínimo vinha sendo negociada no Congresso antes da greve e da medida provisória ser emitida. Schmidt afirma que desde 2016 essa proposta vem sendo negociada, sem sucesso – ignorando as condições precárias nas quais vivem os motoristas de caminhão no Brasil. “Hoje, não existe categoria mais massacrada que o caminhoneiro. Há 30 anos esse profissional vem sendo explorado”, diz Schmidt, do CNT. Na avaliação dele, se os motoristas autônomos permitirem que o governo elimine essa tabela em favor dos transportadores, eles estarão perdendo uma grande oportunidade de melhorar a qualidade de seu trabalho.

DO ESTADÃO

PSICOMUNDO <> TRATAMENTO SÉRIO VIROU COISA DO PASSADO <>

Tenho recebido inúmeras mensagens que chamam a minha atenção pelo grau de agressão ao pudor e ao respeito com a nossa população. E não sei se esse povo a que me refiro, já parou para pensar sobre esse grande atentado imoral que se instalou em nosso Município, Estado e País. Nada é fiscalizado a fim de que os brasileiros não sejam perniciosamente prejudicados. Somente carruagens de arrochos nos custos de vida e salvem-se quem puder. O juízo da população brasileira requer novas diretrizes nas eleições e ninguém deve perder de vista os algozes que diariamente vem destruindo o Brasil em sua essencial ética em nome da moral e respeito à nossa sociedade.

Quem atualmente quer pagar a sua conta de fornecimento de energia elétrica, quando habitualmente procura as casas lotéricas, recebe a noticia de foi cancelado esse beneficio pela responsabilidade da Coelba. O cidadão é informado de ultima hora, no dia pagamento, isto quando não recebeu o recibo há alguns dias após o vencimento, casas comerciais e locais completamente alheios aos conhecimentos de muitas pessoas.

Pessoas comentam pelas ruas que no escritório da Coelba, em Ilhéus, também se efetua o pagamento, porém, os consumidores terão que ter em mãos um cartão de crédito para quitação em débito e não aceita pagamento em dinheiro. Fica então a necessidade de providencias cabível por parte dos órgãos de defesa do consumidor, verificando de que forma as pessoas que residem em distritos, povoados, e locais de difíceis acessos, poderão efetuar a quitação de suas dividas de fornecimento de energia elétrica, ocasionado pela dificuldade livre acesso, sem acréscimos com penalidades desairosas e abusivas multas. Basta à cobrança do IPTU que não sabemos quais os benefícios vem trazendo aos ilheenses. :: LEIA MAIS »

A ONG ENAULTINHO ROCHA na busca de conscientizar a população para o CADASTRO de doador de Medula Óssea, lança o projeto, “A voz do Doador e do Transplantado!

Começamos com Mailson Santana, Transplantado!

– Seu nome? Mailson Santos de Santana

– Sua residência e sua data de nascimento? Santo Antonio de Jesus- 23/08/1991

– Estado civil? Tem filhos? Quantos? Sexo? Quantos anos? Sou Casado, tenho uma filhinha que conseguir depois do Transplante, tem um ano minha filha.

-Qual foi a sua doença? Leucemia Mielomonocítica Crônica, com predisposição pra Leucemia Mielóide Aguda, os médicos chamam de secundária.

– Como se sentiu quando o médico lhe deu o diagnóstico? Particularmente eu só perguntei se tinha cura, se tivesse estaria disposto a fazer o tratamento.

– Você estava trabalhando? Onde? De que? Hj trabalho de Auxiliar de Produção, na empresa chamada Natulab, fazendo remédio de qualidade.

– Tem Hemoba na sua cidade? Ou qual a cidade que tem e fica a quantos km de você? Moro em Santo Antonio de Jesus. Tem Hemoba aqui sim, no Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus

– Quanto tempo durou para o Redome encontrar seu Doador? Foi da família? No primeiro exame meu único irmão deu compatibilidade 100%. Só o tipo sanguíneo que não foi o msm, apenas isso.

– Você fez o transplante quando e onde? Fiz o transplante no dia 16/10/2013, em Jaú, interior de São Paulo no Hospital Amaral Carvalho.

– Foi pelo SUS ou Convênio? Como foi seu tratamento? Pelo SUS, todo meu tratamento e foi muito bom, somos muito bem acompanhado pela equipe de lá.

– O que você sentia antes do diagnóstico? Comecei ficando Pálido com febre, falta de apetite e perca de peso muito rápido.

– A sua cidade se movimentou para campanha de cadastro de Medula Óssea? Por mim não, apenas por Daniel Nogueira. Pq na época foi apenas eu, e meu irmão foi logo compatível. Foi algo muito rápido nessa parte, nem deu tempo de fazer campanha nada.

– Depois do transplante você tem se solidarizado para ajudar outros pacientes? Só em palavras. Mas ajudo dizendo tudo de bom e ruim que pode acontecer.

– O que pensa em fazer daqui pra frente? Viver minha vida tranquilo, trabalhando e fazendo o meu tratamento.

– Você já sabe quem foi seu (sua doador (a)? Já esteve com ele(a)? Tem interesse de conhecer? Sim,Foi Meu Irmão.

– O que você dirá para esta pessoa? Cada dia Amo mais e mais.

– Você nos autoriza a publicar esta reportagem com sua foto? Poderemos sensibilizar outros doadores! Sim sim

– Qual a sua mensagem para as pessoas que se cadastraram e tem se negado ou não se atualizam junto ao REDOME? Doe e renove seus cadastros, porque não sabemos do dia de amanhã, doença no sangue é muito silenciosa, Deus queira que não pq é uma luta grande, mas lembre, pode ser

vc ou alguém mas próximo que pode precisar ou passar por isso, não espere acontecer pra ajudar.

A ONG ENAULTINHO ROCHA te agradece e pede a DEUS que te abençoe e proteja! Um abraço meu amigo!

DE ALIENÍGENAS E ALIENADOS POLÍTICOS

Anísio Cruz – junho de 2018

Estamos em época pré-eleitoral, e já começam a aparecer os cabos eleitorais, pintando de cores alguns candidatos extra-ilheenses, para convencer o nosso eleitorado. Eles sempre aparecem nessas épocas, e são muitos fazendo o trabalho de convencimento. Aproveitam-se da fragilidade dos nossos políticos, e da comunidade omissa, para encontrarem as brechas de que necessitam, angariando votos. Alguns são mais exaltados, e ficam agressivos, quando contestados, pois isso, presumidamente, lhes tira a chance de ficarem “bem na foto”, com os simpáticos candidatos cometas.

Com o decorrer das campanhas, sujarão os nossos muros, e porão outdoors com frases de efeito, geralmente junto a candidatos a governadores, senadores e presidentes. Mas o destino deles, todos sabemos qual é, após o pleito: desaparecem de circulação, quando derrotados, e as fotos rasgadas, e deixadas pelas ruas, enfeando mais ainda, o já deplorável aspecto da cidade. Além de nos terem feito conviver com as suas caras sem vergonhas, durante todo o período de campanha, evidentemente, angariam algum dinheirinho que os fazem trocar de carros. E as promessas feitas? Como fazem promessas de resolverem questões pendentes, mostraram-se solícitos com os eleitores, fizeram selfies, deram abraços calorosos, e muitos beijos jogados ao ar, vão esnobar os eleitores, e amigos de ocasião, de quem se serviram para adentrar alguns redutos nos bairros, e distritos, e nem aquelas telhas, ou dentaduras se lembrarão depois da eleição…

Quando discordamos dos “alienígenas”, em detrimento de alguns candidatos da terra, taxam-nos de “candidatos minhoca”, que nada farão, pois nem falar sabem. E ficamos nós, sem nenhuma representação na ALBA, ou na Câmara Federal, mesmo que seja para gaguejarem o nome da nossa cidade. Eles sorriem satisfeitos ao verem-nos derrotados, com as baixíssimas votações obtidas, envergonhados, e endividados nas suas campanhas, onde investiram o seu dinheirinho suado. :: LEIA MAIS »

SANTA CASA DE ILHÉUS EMITE NOTA SOBRE ATENDIMENTO VIA SUS

Em nota divulgada ontem (4), a Santa Casa de Misericórdia de Ilhéus desmentiu informação segundo a qual o Hospital São José havia interrompido o atendimento de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

Conforme a entidade, como muitas pessoas recorrem ao hospital, quando as instalações da unidade ficam lotadas, o atendimento a pacientes fora do quadro de emergência pode ser suspenso “momentaneamente”. Leia a íntegra.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE ILHÉUS, com o propósito de melhor esclarecer a população de Ilhéus e cidades circunvizinhas, vem informar que em nenhum momento deixou ou deixará de atender a qualquer paciente que precise dos seus serviços médico hospitalares,  principalmente pacientes do SUS, pois é essa a sua missão prevista nos seus estatutos e, que por mais de cem anos vem sendo cotidianamente cumprida.

 A Santa Casa de Misericórdia de Ilhéus é a casa do SUS, portanto é a casa de muitos. Por ser muitos os que necessitam de atendimento, eventualmente pode ocorrer um excesso de procura pelos seus serviços, principalmente do pronto atendimento que, na impossibilidade de acomodar em um determinado momento a todos os que o procuram, pode temporariamente, até que se normalize os atendimentos, suspender momentaneamente o atendimento a pacientes que não apresentarem quadro de emergência.

Devido ao grande número de pacientes que procuraram o pronto atendimento da Santa Casa de Misericórdia de Ilhéus no dia 01/06/2018, que lotou todas as acomodações, inclusive ocupando cadeiras e macas que foram totalmente utilizadas, e na impossibilidade de admitir novos pacientes para realizar novos atendimentos, por orientação do médico de plantão, a recepção e o enfermeiro da triagem, passaram a informar aos cidadãos que buscavam atendimento no pronto socorro, que o pronto atendimento estava lotado e que providencias urgente estavam sendo tomadas para regularizar o atendimento no mais breve espaço de tempo. Providencias como: transferências de pacientes para enfermarias e apartamentos do Hospital São José e também para o Hospital Regional Costa do Cacau. E que devido ao problema de falta de acomodações para novos pacientes, somente casos de emergência estavam sendo admitidos até que o atendimento se regularizasse.

A Santa Casa de M. de Ilhéus jamais deixou de atender ao SUS, pois esta é a sua árdua mais gloriosa missão.  Reiteramos que a Santa Casa de M. de Ilhéus/Hospital São José e Maternidade Santa Helena é a CASA DO SUS, é a casa do cidadão enfermo quando dela precisar. Ilhéus, 04 de junho de 2018.

A Diretoria.

DECOLORES O Circo Chegou – Hoje tem espetáculo?

Um circo é comumente uma companhia itinerante que reúne artistas de diferentes especialidades,como malabarismo,palhaçoacrobaciamonociclo,contorcionismoequilibrismo,ilusionismo, entre outros.

A palavra Circo  descreve o tipo de apresentação feita por  artistas, normalmente uma série de atos coreografados à músicas. Um circo é organizado em uma arena – picadeiro circular, com assentos em seu entorno, enquanto circos itinerantes costumam se apresentar sob uma grande tenda ou lona.

Mesmo com o advento das novas tecnologias, o circo ainda preserva a atenção de multidões. Reinventando antigas tradições e criando novos números, os picadeiros espalhados pelo mundo provam que a criatividade artística do homem nunca estará subordinada ao fascínio exercido pelas máquinas. Talvez por isso, podemos dizer que “o show deve continuar”.

Na minha infancia não perdia à oportunidade de ir ao circo, normalmente era armado no terreno da Suburbana onde hoje foi construido o SAC e o Mercado de Artesanato. Entre todos os circos que aqui foram armados o que mais gostei foi o Circo Nerino, princpalmente pelo palhaço Picolino que era engraçadissimo bem como os artistas de diferentes especialidades, como malabarismo, palhaço, acrobacia, moniciclo, contorcionismo, equilibrismo, ilusionismo e drama que era a parte que mais me comovia principalmente pela historia de Marcelino Pão e Vinho, a qual passarei a descrever:

Marcelino Pão e Vinho  :: LEIA MAIS »

Ilhéus lança edital do Projeto Seis e Meia

A Prefeitura de Ilhéus, através da secretaria municipal da Cultura (Secult), publicou na edição eletrônica do Diário Oficial (4) o edital do Projeto Seis e Meia. O objetivo é selecionar no mínimo 12 propostas que estimulem o desenvolvimento nos gêneros afro, músicas de câmara, erudita e folclórica, além de samba, pagode, pop, blues, rock, rap, MPB, jazz ou reggae. As propostas serão classificadas nas categorias ‘Novos talentos’, ‘Destaque’ e ‘Renome’. O projeto será realizado no Teatro Municipal, de 25 de setembro a 31 de outubro, quinzenalmente, às quartas-feiras, sempre às 18h30min.

De acordo com edital número 002/2018, a inscrição será realizada até 20 de julho e os proponentes devem encaminhar fisicamente a proposta das 9 às 12 horas e das 14 às 18 horas, de segunda a sexta-feira, na sede da Secult ou via Sedex com Aviso de Recebimento (AR) para o protocolo da secretaria.Http://www.ilheus.ba.gov.br/abrir_arquivo.aspx?cdLocal=12&arquivo={BBEC521B-D623-E12D-E4DD-C173C6D2DCAD}.pdf. O valor dos prêmios varia de R$ 800 a R$ 3.500.

Podem participar pessoas físicas com idade igual ou superior a 18 anos; pessoas jurídicas de direito privado estabelecidas no município até a data de encerramento da inscrição que desenvolvam ações artístico-culturais, conforme seu estatuto e ou contrato social, fundadas há pelo menos um ano; e microempreendedor individual, com sede em Ilhéus que desenvolvam ações artístico-culturais conforme CNAE do proponente, fundada há pelo menos um ano.

A seleção das propostas será realizada por meio de três subcomissões (de análise preliminar dos projetos; de seleção e de habilitação) e contemplará quatro projetos em cada uma das três categorias. O julgamento pela subcomissão de seleção irá pautar nos critérios de qualidade artística de performance; organização do projeto, originalidade, contribuição à diversidade cultural; análise do repertório; e currículo da persona artística e/ou dos músicos envolvidos no espetáculo.

Ao ressaltar a importância do Projeto Seis e Meia, o secretário da Cultura, Pawlo Cidade, destaca o papel da iniciativa artística para o fomento cultural da cidade. “O objetivo é difundir a produção artística e garantir melhor acesso da população à cultura, fortalecendo ações que tenham o compromisso de promover a diversidade cultural. A iniciativa já contemplou diversos artistas e daremos continuidade ao projeto”.

Ilhéus decreta situação de emergência após fortes chuvas

A Prefeitura de Ilhéus informou, nesta segunda-feira (4), que decretou situação de emergência por causa das regiões altas e morros da cidade atingidos pelas fortes chuvas que caíram nas últimas semanas na região. A cidade, conforme a prefeitura, teve diversos pontos de deslizamentos e famílias de, ao menos, 10 casas tiveram de sair das residências e estão abrigadas na casa de familiares e amigos.
Após ter decretado estado de emergência, a prefeitura informou que enviou ofício ao Secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil para cadastrar o município em processo de reconhecimento federal de anormalidades, procedimento adotado pelo Ministério da Integração Nacional. Com a medida, a administração municipal poderá obter recursos financeiros federais para recuperar os prejuízos causados pelas chuvas e atender as famílias direta e indiretamente atingidas.
*As informações são do G1

 

Governo estuda política paralela à da Petrobras para conter gasolina

O governo quer reduzir o preço da gasolina e do gás de cozinha até o próximo mês, mas garante que não haverá interferência no modelo de reajuste de preços dos combustíveis praticado pela Petrobras.
Com apelo popular, a quatro meses da eleições, a medida já é batizada como “política para o consumidor” e prevê uma espécie de “seguro” para evitar que reajustes sejam repassados totalmente à população até o fim do ano. Com receio de que novos protestos e cobranças batam à porta do Palácio do Planalto, na esteira da greve dos caminhoneiros, o governo tenta agora impedir que novos aumentos nos preços da gasolina e do gás virem uma crise incontrolável.
O movimento dos caminhoneiros expôs a fragilidade do presidente Michel Temer e as pressões políticas sobre a Petrobras culminaram com a saída do então presidente da companhia, Pedro Parente, substituído por Ivan Monteiro. O núcleo político do governo e a cúpula do MDB pressionam Temer por medidas de maior impacto para enfrentar a crise neste ano eleitoral, marcado por uma sucessão de reveses e desgastes para Temer. Tudo está sendo planejado, porém, para evitar a leitura de que o Planalto quer intervir na Petrobras.

























WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia