PM cobra ‘PEC 300’ de deputado federal petista

Parlamentar afirma que sempre foi a favor da proposta. “O problema está nos governadores”, diz.

O deputado federal Luiz Couto (PT/PB), por ser filiado ao partido da presidente Dilma Rousself (PT), foi ‘cobrado’ na tarde desta sexta-feira (13) pelo cabo Sérgio Rafael, da Polícia Militar da Paraíba. A pressão sobre o parlamentar se deu ao vivo, na Rádio Tabajara, de João Pessoa.

Rafael, que é presidente da Associação dos Militares Estaduais da Paraíba (AMEP), ligou para a emissora quando soube que Couto seria entrevistado.
– O senhor, que é deputado federal, deveria cobrar da presidente Dilma a aprovação da PEC 300, em vez de manchar o nome de toda uma instituição – disse Sérgio Rafael.
A reação do cabo se baseia numa suposta ‘generalização’ que Luiz Couto faz quando de sua luta contra grupos de extermínio que ele diz existir no estado.
Na avaliação do militar, Couto deveria dizer quem são, exatamente, os policiais envolvidos nos crimes.
O outro lado
Na mesma emissora, o deputado disse que sempre se posicionou a favor da PEC 300 e votou pela aprovação do benefício aos policiais. “O problema é que os governadores passariam seis meses pagando tudo sozinhos. (…) Mas nós estamos discutindo essa questão”, respondeu.
Ele disse ainda que parte da insatisfação da tropa se deve ao que ele chamou de ‘PEC sem consistência’, aprovada pelo ex-governador José Maranhão (PMDB), em outubro de 2010.
Quanto aos “grupos de extermínio”, o petista afirmou que cabe à Polícia Judiciária investigar o caso, com o apoio da Força Nacional. “Se eu disser quem são os envolvidos, as testemunhas serão executadas”, alegou.

ParaibaemQAP