WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia sufotur secom bahia secom bahia secom bahia sufotur secom bahia





julho 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  








NOVA UNIDADE DO SISTEMA FIEB É INAUGURADA EM TEIXEIRA DE FREITAS

Unidade Integrada Max Feffer é dotada de escola de ensino básico do SESI e de escola técnica do SENAI, além de escritório do IEL e da FIEB

O presidente da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), Carlos Henrique Passos, inaugurou nesta sexta-feira, 23.02, a Unidade Integrada Max Feffer, em Teixeira de Freitas. Trata-se da sétima unidade integrada do Sistema FIEB no interior, que se soma às de Vitória da Conquista, Barreiras, Luís Eduardo Magalhães, Juazeiro, Camaçari e Ilhéus.

Localizada na Avenida São Paulo, nº 558, a Unidade Integrada Max Feffer representa um investimento de R$ 4,6 milhões em obras de construção e requalificação de estruturas existentes. É formada por escola de educação básica do Serviço Social da Indústria (SESI), centro de formação profissional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), escritório do Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e um Núcleo de Serviços da FIEB. O SESI também oferece os serviços de Saúde e Segurança na Indústria (SSI), voltados para empresas e trabalhadores da indústria. :: LEIA MAIS »

Lendária coruja-murucututu é reintegrada à natureza em reserva na Bahia

Ave está entre os 32 animais silvestres recuperados pelo Cetas Salvador e soltos nesta sexta-feira, 1º, em área pertencente à Bracell

Fotos: Acervo Bracell

Os hábitos noturnos, como os da maioria das aves do seu gênero, os olhos de intenso amarelo, o canto poderoso e sombrio e sua facilidade para se camuflar entre as árvores – a que a torna fácil de ser ouvida, mas difícil de ser avistada – alimentam o mistério em torno da coruja-murucututu. Tanto que o escritor e folclorista Luís da Câmara Cascudo a retratou como aquela que, segundo a lenda indígena, é invocada para dar seu sono às crianças que demoram a dormir. E é um exemplar da murucututu, de nome científico Pulsatrix perspicilata, está entre os 32 animais silvestres reintegrados ao meio ambiente nesta sexta-feira, 1º, no Projeto Cachoeira, reserva ambiental pertencente à Bracell no município de Entre Rios.

“Além da beleza estética, a murucututu, como outras aves de rapina, atua no controle de roedores que podem causar doenças, anfíbios e serpentes, sendo considerada um importante bioindicador de qualidade ambiental. Por isso, sua presença no ambiente é tão importante para a dinâmica do ecossistema e para a sociedade”, afirma o biólogo Igor Macedo, especialista em Meio Ambiente da Bracell. A espécie, também conhecida como coruja-de-óculos, mede entre 37 e 55 centímetros e pode ser vista da Bahia até o Rio Grande do Sul e ainda em regiões do Paraguai e Argentina. :: LEIA MAIS »

DO FUNDO DO BAÚ DE JOSÉ LEITE.

1) 64 ANOS DE JOSÉ LEITE EM ILHÉUS.
2) FAMÍLIAS TRADICIONAIS DE ILHÉUS (PARTE 19).
3) VIAGEM PARA JUAZEIRO DO NORTE (2ª PARTE).
4) AS FOTOS DESTAQUES DA SEMANA. :: LEIA MAIS »

PRESIDENTE DA FIEB INAUGURA NOVA UNIDADE NO EXTREMO-SUL E PARTICIPA DE ENCONTROS COM EMPRESÁRIOS DA REGIÃO

Inauguração da Unidade Integrada Max Feffer será precedida de encontros com empresários industriais de Eunápolis e Teixeira de Freitas

  O presidente da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), Carlos Henrique Passos, cumpre agenda de compromissos na região do extremo-sul da Bahia, entre os dias 20 e 23 de fevereiro, em Eunápolis e Teixeira de Freitas.

A comitiva, composta pelos executivos das entidades do Sistema FIEB – SESI, SENAI E IEL – e representantes da diretoria da FIEB, vai participar de visitas a empresas, encontros com empresários e lideranças políticas. A programação será encerrada com a inauguração da Unidade Integrada Max Feffer, em Teixeira de Freitas, dia 23.02, às 16h.

O desenvolvimento das indústrias do interior do estado, especialmente as de micro e pequeno portes, é um dos pilares da atuação do Sistema FIEB. “Por isso queremos nos aproximar ainda mais dos empresários para ouvir seus pleitos e buscar formas de apoiá-los”, destaca, Carlos Henrique Passos.

AGENDA DA INDÚSTRIA

A Agenda da indústria é uma oportunidade de apresentar os serviços que o Sistema FIEB desenvolve na região para apoiar a competitividade da indústria, nas áreas de Educação e Qualificação Profissional, Capacitação Empresarial e Saúde Segurança do Trabalho.

Na região do extremo-sul, estão programadas duas Agendas da Indústria, em Eunápolis e Teixeira de Freitas.

Em Eunápolis, o encontro dos representantes do Sistema FIEB com empresários da região será na quarta-feira, dia 21.02, às 16h, no Hotel Porto Nápolis.

Já em Teixeira de Freitas, o evento vai ser no dia 23.02, às 14h, e antecede a inauguração da Unidade Integrada Max Feffer, marcada para o mesmo dia, às 16h. Nos dias 21 e 22, o presidente e comitiva visitarão indústrias do extremo-sul.

NOVA UNIDADE INTEGRADA

A Unidade Integrada Max Feffer é dotada de uma escola de educação básica do Serviço Social da Indústria (SESI), uma escola técnica do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), um escritório do Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e do Núcleo de Serviços da FIEB.

A Escola SESI Maria Odília Teixeira iniciou as atividades letivas oferecendo 260 vagas do 6º ano do Ensino Fundamental II até a 1ª série do Ensino Médio.

Já a Escola Técnica do SENAI em Teixeira de Freitas, que funciona desde 2018, já capacitou mais de 4.411 alunos até o momento, e tem capacidade para três turmas em cada turno.

UM MONUMENTO AOS CORONEIS DO CACAU

Luiz Ferreira da Silva, 87
luizferreira1937@gmail.com

(Monumental aos Bandeirantes, Ibirapuera/SP-SP.

Em 2022, com meu colega Moreau, lançamos o livro – O Manjar dos deuses é de dar água na boca (Scortecci Editora/SP), no qual reverenciamos os bravos pioneiros do cacau que nos deixaram um patrimônio agro eco- socioeconômico sem precedentes. Desenvolveram uma agricultura sui generis, interagida com a floresta; criaram uma história além-fronteiras; desenvolveram uma cultura popular e produziram uma riqueza catalizadora de empregos.
Com clarividência, pois, soube o primitivo homem do ca¬cau implantar uma lavoura onde nenhuma outra poderia se es¬tabelecer agronômica, econômica e ecologicamente, como uma espécie de nicho para esta planta tão dadivosa, numa região de solos pedregosos, topografia acidentada e “piuns” sem respeito.
Pois bem. Acontece que o lado explorado, sobretudo pelos famosos escritores foi de serem bárbaros e esbanjadores, desconhecendo o trabalho árduo e destemido em uma região de mata fechada, sem quaisquer infraestrutura e apoio governamental.
Tinham que ser machos no sentido da labuta sol a sol e na defesa do seu patrimônio, ademais da submissão a um código assemelhado ao do Hamurabi: dente por dente e olho por olho. :: LEIA MAIS »

DO FUNDO DO BAÚ DE JOSÉ LEITE.

1) 64 ANOS DE JOSÉ LEITE E ILHÉUS.
2) FAMÍLIAS TRADICIONAIS DE ILHÉUS.
3) DEDICAÇÃO DA IGREJA BOM JESUS DO HORTO.
4) SOLENIDADE NA PRAÇA PADRE CÍCERO.
5) AS FOTOS DESTAQUES DA SEMANA. :: LEIA MAIS »

150 Anos da Imigração Italiana é comemorada por Embaixada do Brasil em Roma

Comitiva de Italianos no Brasil se juntam com Brasileiros na Itália para celebrar a data com palestras e jantares

EMBAIXADA DO BRASIL EM ROMA ABRE AS CELEBRAÇÕES DOS 150 ANOS DA IMIGRAÇÃO ITALIANA

 

A partir dos dias 20 e 21 de fevereiro, no Palácio Pamphilj, em Roma, por ocasião da celebração do sesquicentenário da imigração italiana ao Brasil, a Embaixada brasileira na Itália promoverá palestra e jantar que marcam a abertura das comemorações dessa importante efeméride. Os eventos terão a participação de autoridades governamentais, empresários, jornalistas e representantes da sociedade e do mundo acadêmico e cultural de ambos os países. Serão encontros iniciais para recordar a união dos dois povos e promover um caminho renovado no tradicional relacionamento bilateral.

“A diáspora italiana assentou precioso legado nas artes, na cultura, na economia e constitui componente vibrante na formação do povo e da identidade brasileiros. O ‘Dia Nacional do Imigrante Italiano’, celebrado no Brasil em 21 de fevereiro, remonta à expedição de Pietro Tabacchi, que atracou com o navio La Sofia nessa data, em 1874, no estado do Espírito Santo, com 380 famílias, marcando simbolicamente o início do processo de imigração italiana”, destaca o embaixador brasileiro em Roma, Renato Mosca. :: LEIA MAIS »

DO FUNDO DO BAÚ DE JOSÉ LEITE, ESPECIAL DE CARNAVAL.

1) 64 ANOS DE JOSÉ LEITE EM ILHÉUS.
2) CARNAVAIS DO PASSADO EM ILHÉUS. :: LEIA MAIS »

Brasileiros só começam o ano após o carnaval?

Especialistas destacam estratégias fundamentais para se organizar no retorno “oficial” após a famosa tendência do país.

Após espalharem festividade e confete pelas ruas, é comum observar um fenômeno peculiar no Brasil: muitos brasileiros só começam verdadeiramente o ano após o Carnaval. Essa tradição não apenas se enraizou na cultura, mas também reflete uma necessidade de recomeço e organização que se estende para diversas esferas da vida cotidiana.

Neste retorno “oficial” à rotina após o Carnaval, estar preparado e realizar alguns ajustes no dia a dia é essencial para uma volta proveitosa. Desde a organização do ambiente de trabalho em casa visando a produtividade, até a criação de um espaço de estudo inspirador para as crianças, cada adaptação contribui para uma retomada útil.

A ideia de que um ambiente bem desenvolvido para o home office é crucial para a produtividade. “Muitas pessoas estão descobrindo que o home office veio para ficar, e investir em um espaço adequado, ergonômico e inspirador pode fazer toda a diferença na qualidade do trabalho realizado”, afirma a arquiteta Hana Lerner.

Nicole Gomes, arquiteta especialista em iluminação, destaca a importância da iluminação adequada no ambiente de trabalho. “Uma iluminação bem planejada pode fazer toda a diferença na produtividade e no conforto durante as horas de trabalho em casa”, comenta. Ela ressalta como a luz natural e artificial podem ser combinadas para criar um ambiente agradável e propício para o rendimento no trabalho remoto.

Já Marta Calasans, arquiteta especialista em ambientes infantis, ressalta a importância do cantinho de estudo para as crianças, especialmente neste momento de volta às aulas. “Um ambiente adequado para estudo e concentração é fundamental para o desenvolvimento acadêmico e emocional das crianças”. Marta enfatiza a necessidade de espaços bem iluminados, organizados e confortáveis para que os pequenos possam se concentrar e aprender com eficácia.

Mocidade Independente de Padre Miguel leva para a avenida os personagens do livro infantil ‘Tempo de Caju’, da Maralto Edições

A obra também é mencionada no samba-enredo da escola

“Pede caju que dou… Pé de caju que dá” é o título do samba-enredo da escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel para o Carnaval do Rio de Janeiro deste ano. Com o objetivo de resgatar os carnavais mais leves que garantiram à agremiação os títulos das décadas de 1980 e 1990, a canção tem refrão inspirado nos personagens do livro infantil “Tempo de Cajú” (Maralto, 2010), da escritora cearense Socorro Acioli.

 

Provou Porã (provou!), fruta no pé

Se lambuzou, Tamandaré

O mel escorre, olho claro se assanha

Se a polpa é desse jeito, imagine a castanha

(refrão de Pede caju que dou… Pé de caju que dá) :: LEIA MAIS »

Ivete Sangalo se une a Carlinhos Brown, BaianaSystem e o bloco Ilê Aiyê para abrir oficialmente o Carnaval de Salvador

“Está aberto o Carnaval de Salvador”. Com as bençãos do poeta Castro Alves, na praça que se tornou um dos cartões postais mais tradicionais de Salvador e do Brasil, Ivete Sangalo deu o pontapé inicial em mais um Carnaval na Bahia. Nesta quinta-feira, dia 08, a baiana chegou com sua Pipoca no Circuito Osmar, no Campo Grande, com transmissão ao vivo pela Globo. Ao lado do trio de Veveta, estavam Carlinhos Brown, BaianaSystem e o aniversariante do ano, o bloco Ilê Aiyê, que completa 50 anos de história.

A Praça Castro Alves é conhecida pelos grandes encontros de trio e foi onde começou o Carnaval de Salvador, em 1976. A cantora atendeu um pedido do seu público que cantasse no Campo Grande, onde tradicionalmente Ivete sempre se apresentou.  :: LEIA MAIS »

Precatórios, pensões e aposentadorias devem impulsionar economia em 2024

Injeção de recursos pode ser base para crescimento, avalia José Maurício Caldeira sócio e membro do conselho da Asperbras Brasil

Analistas do mercado financeiro acreditam que um dos vetores que podem impulsionar o PIB este ano é o pagamento de precatórios represados, pois bilhões de reais passam a irrigar a economia, além do volume de dinheiro deve irrigar a economia por meio do pagamento de pensões e aposentadorias. Precatórios são dívidas do governo com empresas e pessoas cujo pagamento já foi determinado pela Justiça em última instância. O governo Bolsonaro havia adiado este pagamento para 2026, mas o governo Lula decidiu honrar as dívidas e editou no final de 2023 uma Medida Provisória abrindo um crédito extraordinário de cerca de R$ 93 bilhões.

A MB associados projeta um crescimento de 1,7% para este ano e o Itaú de 1,8%. Bancos e consultorias acreditam que esses recursos dos precatórios podem adicionar entre 0,2 p.p. e 0,3 p.p. ao PIB. Em relatório recém-divulgado, o Fundo Monetário Internacional (FMI), aumentou a perspectiva de crescimento do Brasil de 1,5% para 1,7%. Já o Ministério da Fazenda, sempre mais otimista, projeta um avanço de 2,2% do PIB este ano.

As estimativas são de que as pessoas físicas recebam mais de R$ 40 bilhões, dos quais R$ 27,1 bilhões são destinados a aposentados e pensionistas do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). “Esse dinheiro vira renda extra para as famílias, que podem movimentar a economia com a aquisição de bens e serviços”, diz José Maurício Caldeira, sócio e membro do conselho da Asperbras, grupo que atua em diversos setores da indústria e do agronegócio. Ele pontua o cenário macroeconômico favorável. “Nos últimos três anos, o Produto Interno Bruto (PIB) surpreendeu positivamente, com avanço no encerramento do ciclo anual bem acima do previsto pelos economistas em janeiro. As previsões do mercado de crescimento para este ano começaram mornas, em 1,5%, mas em menos de um mês já estão subindo (1,6%) e instituições e consultorias importantes estão com estimativas mais altas ainda”.

Outros vetores positivos apontados pelos especialistas são o mercado de trabalho, que tem se mostrado resiliente e com desempenho sempre superior ao esperado; o aumento real do salário mínimo, já em vigor; e o Programa Desenrola Brasil, que foi prorrogado até março. Cerca de 11,5 milhões de pessoas já aderiram ao programa que renegociou, até o momento, R$ 34 bilhões em dívidas.

Taxa de juros em queda

Além disso, embora ainda esteja alta, a expectativa a taxa de juros deverá continuar sua trajetória de queda este ano. “A inflação tem se mostrado comportada, vindo abaixo das expectativas e as previsões para 2024 têm caído semana a semana”, lembra José Maurício Caldeira. “Os preços em queda possibilitam uma baixa consistente da Selic”, avalia o sócio e membro do conselho da Asperbras. “O consenso de mercado estima uma taxa de 9% ao fim de 2024, mas se os preços continuarem surpreendendo para baixo o Banco Central será pressionado a intensificar o corte dos juros”, complementa. Ele acredita que a redução dos juros é fundamental para o crescimento da economia, pois barateia o crédito tanto para as famílias, que desta forma conseguem consumir e adquirir bens mais caros, quanto para as empresas. “Crédito acessível é condição essencial para as empresas realizarem investimentos e é isso que garante um crescimento sustentado.

Agro mais tímido

Importante vetor positivo para o crescimento do PIB de 2023, que deverá ficar próximo de 3%, a agricultura não dará um impulso tão forte à economia em 2024. No ano passado, com a supersafra de 320 milhões de grãos, a agropecuária cresceu 22%. Agora, por conta do clima, a estimativa de especialistas é de uma quebra de safra em torno de 15 milhões de toneladas de grãos.

Outra fonte de dúvidas é a incerteza fiscal que ainda paira sobre a economia brasileira. Em 2023, o governo registrou um déficit primário de R$ 230,5 bilhões, ou 2,1% do PIB. É o pior dado desde 2020, quando começou a pandemia de Covid-19. “Este valor inclui o pagamento dos precatórios, mas mesmo que sejam excluídos o déficit primário foi de R$ 138,15 bilhões, ou 1,27% do PIB”, lembra José Maurício Caldeira.

Economia norte-americana

No âmbito global, as incertezas geopolíticas seguem em alta em função dos riscos referentes à guerra de Ucrânia e Rússia e aos combates entre Israel e o grupo Hamas, no Oriente Médio. Do ponto de vista macroeconômico, as perspectivas para o mundo melhoraram em relação ao último trimestre de 2023. No relatório Panorama Econômico Mundial de janeiro, o FMI prevê um crescimento global de 3,1% para 2024, um avanço de 0,2 p.p. em relação ao relatório de outubro de 2023.

A revisão das condições dos Estados Unidos para este ano, cuja estimativa de crescimento do FMI saltou de 1,5% (em outubro) para 2,1% (em janeiro), explica boa parte do cenário mais positivo.

Assim como o desempenho da China, com crescimento projetado de 4,6% (0,4 p.p. a mais que outubro), e da Índia, onde é esperado um forte avanço de 6,5% (0,2 p.p. a mais que outubro), refletindo a resiliência da demanda interna. “Esse conjunto de dados é uma boa notícia para o Brasil. Como é grande exportador de commodities, o país é um dos grandes beneficiados de um crescimento mundial robusto”, finaliza José Maurício Caldeira.

 





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia