Senhor Rabat, coloque para conhecimento da população;


FEDERAL:
Para programas definidos, por isso se diz que a verba da saúde é “CARIMBADA“,

Explicando:
Verba do DST/AIDS não pode ser usada para pagar outro déficit porque , assim acontecendo, você responde por improbidade, mau uso do dinheiro público e, para leigo, ROUBO.
As vezes a SESAU tem recurso para comprar um carro para VIGILANCIA A SAUDE e não tem para pagar fornecedores.

ESTADUAL:
Em alguns programas o Estado participa.

Explicando:

SAMU, tem 50% verba federal, 30%verba estadual e 20% é a contra-partida municipal.

Problema:

Quando o SAMU foi implantado tinha um custo e hoje, evidentemente, tem outro, só que os 50% da época eles continuam mandando o mesmo valor, sem reajuste. Hoje não cobre 25% e o município é que tem que bancar toda essa diferença.

MUNICIPAL:

FPM, impostos devidos. 15% da arrecadação municipal. Com isso que é que se paga fornecedores.
Servidores são pagos e recursos “carimbados”.

Exemplo:

Atenção básica, postos de saúde, enfermeiros, médicos etc…
Chega uma verba federal que é chamada de PAB. Hoje custa em torno de 400mil, recebe-se 330-350 mil, e completa-se o restante, mas o recurso do PAB não chegando não tem como pagar, atrasa…não paga… e ai vem GREVE! Convocada por um sindicato que demonstra não estar muito interessado em passar essas informações e sim através das suas ações vai mostrando que tem muito interesse na questão SAÚDE. Felizmente a direção do sindicato não mantém relação política com alguns vereadores porque ai seria simplesmente lamentável e colocaria em cheque suas reais funções.

SAMU

Verba para SAMU chega por outro pacote: da MAC (Media e Alta Complexidade), como também dos hospitais e é por isso que alguns servidores recebem em dia e outros não.
Na verdade depende do recurso entrar ou não!

As contra-patidas cresceram muito no ano e 2009, os acertos foram não planejados e o buraco muito grande como já amplamente divulgado.

Outro problema é o pedido de verba por parte da SESAU para a prefeitura. Verba, por exemplo, para postos de saúde. Senta- resolve-se, assina-se, mas não enviam a verba solicitada .

A reforma desses postos teria que ser feita com recursos próprios, aquele dinheiro do FPM mas, estão limpos e com 4 milhões de débito do exercício anterior(lembram, senhores, da herança?).

O próximo tema será :
Traíra apóia ou ajuda alguém?