O tempo chuvoso nos últimos dias ajudou a apagar os focos de incêndio em todo o Estado

Pela segunda semana consecutiva, a maior parte da Bahia não irá ter um fim de semana ensolarado. A mudança do tempo é provocada por uma extensa faixa de umidade (proveniente da Amazônia) entre as regiões Norte, parte do Centro-Oeste e o setor centro-sul do Nordeste brasileiro, contribuindo para a formação de áreas de instabilidade sobre essas regiões. A presença desse aumento de umidade provoca também o crescimento da nebulosidade e a ocorrência de chuvas fracas em várias cidades. Segundo o serviço de meteorologia do Instituto de Gestão das Águas e Clima (Ingá), podem ocorrer também chuvas moderadas e fortes em algumas localidades.

De acordo com a previsão do Ingá, o aumento de nebulosidade juntamente com a ocorrência das chuvas, vem favorecendo a redução do número de focos de incêndios e/ou calor sobre a Bahia. Segundo os meteorologistas, essas informações foram colhidas a partir da coleta de dados de vários satélites, entre eles, o Noaa 15 – noturno. Através do uso das imagens dos satélites foi possível monitorar os pontos de calor que poderiam originar incêndios, favorecendo o trabalho de prevenção nos municípios da Chapada Diamantina e na região Oeste.

Entre os dias 29/10 (sexta-feira) e 31/10 (domingo), as temperaturas deverão oscilar entre 21ºC (mínimas) e 30ºC (máximas) em Salvador e Região Metropolitana. No decorrer deste final de semana, a previsão é de céu nublado a parcialmente nublado com possibilidade de chuvas a qualquer hora do dia. Mesmo com o aumento da nebulosidade, as temperaturas previstas para as regiões Norte, Oeste e São Francisco deverão manter-se mais elevadas, com máximas de até 32ºC. Por outro lado, as mínimas serão registradas nas regiões mais elevadas da Bahia, a exemplo da Chapada Diamantina, onde os valores não serão inferiores a 17ºC.

Maré
Durante os dias 29/10 (sexta-feira) e 31/10 (domingo), a maré alta deverá atingir valores de 1,5 m a 2,0 m de altura, em torno das 09h e 21h, e a maré baixa, valores entre 0,5 m e 0,9 m, está em torno das 01h e 13h. As ondas deverão ter agitação de intensidade fraca, com altura máxima podendo chegar a até 2,0 m.

Índice de Radiação Ultravioleta
A primavera, além de ser uma estação caracterizada pela elevação nas temperaturas, há uma redução das chuvas na maior parte das regiões do Brasil. Esta época do ano também faz parte do período mais seco da região Nordeste do país, indicando maior incidência dos raios solares e, consequentemente aumento da radiação ultravioleta.

Neste final de semana, os IUVs permanecem com intensidade Extrema, oscilando entre 11 e 12, em praticamente todo o Nordeste brasileiro. Este tipo de categoria, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), exige cuidados quanto à exposição à radiação solar como: evitar os horários entre as 10h e às 16h, usar protetores/filtros solar, bonés, óculos escuros, roupas leves; cuidados esses, imprescindíveis para prevenir danos em longo prazo do tipo: câncer de pele, envelhecimento precoce, cegueira, entre outros.