Afrofilisminogravura


A exposição “Afrofilisminogravura” do artista plástico grapiúna Ayam U’Brais poderá ser apreciada a partir desta quinta (18) às 19:30h, no Teatro Municipal de Ilhéus. A exposição fica até o dia 21 e a entrada é gratuita. Neste novo trabalho, o artista revela seu olhar sobre a trajetória de resistência da comunidade quilombola do Porto de Trás, de Itacaré, um dos maiores quilombos urbanos do estado. As suas 20 novas obras, as filisminogravuras, já puderam ser apreciadas em exposições em Itabuna, na Universidade Estadual de Santa Cruz e em Itacaré. As obras chegam a Ilhéus na semana em que se celebra a Consciência Negra, tornando-se um convite irrecusável.

A técnica de nome curioso, filisminogravura, foi inventada pelo próprio Ayam U’Brais e, para produzir as obras, ele usa apenas caneta esferográfica, betume e papel cartão. O efeito da caneta sobre o betume e a perfeição dos traços impressiona os visitantes da exposição. Segundo o artista, a denominação deriva da junção de “Filismina”, nome da sua avó, que o estimulava a desenhar, e “gravura”, pela natureza da sua obra.

A exposição faz parte do projeto Afrofilisminogravura que consiste em etapas distintas, realizadas pelo artista. Primeiro, U’Brais passou uma semana na comunidade quilombola do Porto de Trás, no início de outubro, quando fotografou pessoas e cenas do cotidiano. Na ocasião, ele também ministrou aulas sobre a filisminogravura, para mais de 30 jovens no Centro Cultural Tribo do Porto, local onde se reúnem os remanescentes quilombolas para realizar atividades artísticas e culturais. A presença de U‘Brais no Porto de Trás o aproximou das pessoas que ali vivem e permitiu que ele conhecesse de perto a realidade dos habitantes. Depois, ele reconstituiu as fotografias por meio da técnica da filisminogravura, imprimindo seu olhar sob um viés crítico e artístico.

Todos que apreciam a beleza e originalidade das artes visuais, estão convidados a apreciar a exposição. O projeto Afrofilsiminogravura foi selecionado pelo Calendário de Apoio a Projetos Culturais 2010, promovido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia – FUNCEB e financiado pela Secretaria de Cultura da Bahia. A realização é da Núproart e da Panorâmica Produções.

Ayam U’Brais chamou atenção pelo ineditismo de suas obras nas edições de 2009 e 2010 do Circuito Internacional de Arte Brasileira, para as quais foi o único baiano selecionado. Além disso, seus trabalhos já foram expostos em países como Alemanha, Áustria, Eslováquia, Chile e no Brasil, a exemplo de Salvador, Maringá, Minas Gerais, Itabuna, Ilhéus e Ipiaú.

Saiba mais sobre o projeto Afrofilisminogravura, acessando: www.afrofilisminogravra.wordpress.com