Um grupo de quarenta e duas pessoas, professores e alunos de graduação em Letras, da Universidade do Estado da Bahia, campus de Teixeira de Freitas (Uneb-TE), esteve recentemente visitando a Fundação de Cultura e Cidadania – Ficc onde participou de uma aula viva itinerante pela cadeia produtiva do cacau com o escritor e poeta Cyro de Mattos, tendo como alvo a cultura, a literatura e o turismo que a integra.

Na Ficc, a professora Enelita de Sousa Freitas, Mestra em Comunicação, discorreu sobre a poética de Cyro de Mattos em “Cancioneiro do Cacau”, alunos recitaram poemas desse livro, e o encontro terminou em uma manhã de autógrafos improvisada quando 32 obras do escritor e poeta grapiúna foram adquiridas pelos visitantes, e, entre elas, Vinte Poemas do Rio, Oratório de Natal, Poemas Escolhidos, Histórias do mundo que se foi, O Goleiro Leleta, Viagrária, De Cacau e Água, Roda da Infância, Alma mais que tudo e Os Enganos Cativantes.

O PROJETO – Além da visita à FICC, os visitantes, sob a responsabilidade da professora Enelita de Sousa Freitas, cumpriram um roteiro de observação e aprendizado, que incluiu a Ceplac/Cepec e, em Itabuna, a casa onde nasceu Jorge Amado, em Ferradas. Em Ilhéus, Casa dos Artistas, Casa e Quarteirão Jorge Amado, entre outros locais.

Através do enlace com o Departamento de Letras e Artes (DLA) da UESC, essa vivência tem origem na atividade curricular com o interesse de estudar obras de poetas e escritores baianos, e, entre eles, Jorge Amado, Adonias Filho, Cyro de Mattos, Sosígenes Costa, Euclides Neto e Valdelice Pinheiro.O projeto criado pela UESC, em parceria com a UNEB, tem como foco a discussão em torno das obras desses artistas da palavra, motivando estudantes e professores a conhecer in situ o cenário da produção literária sul-baiana, localizado, principalmente, no eixo Ilhéus-Itabuna, bem como resultando em visita aos locais nelas relacionados. Promove também maior integração entre professores e alunos e entre os próprios discentes da UESC-UNEB mediante o convívio de dois dias, viajando juntos e trocando experiências, além de outros objetivos.

A RECEPÇÃO
– Além da Universidade Estadual da Bahia, campus de Teixeira de Freitas e Ipiaú, a obra de Cyro de Mattos é estudada na Universidade Estadual de Santa Cruz, Universidade Estadual de Feira de Santana, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul e Universidade Federal do Rio de Janeiro, entre outras. Adquirida pelo Plano Nacional do Livro Didático (SP), Programa Nacional da Biblioteca Eescolar do MEC, Projeto Cantinho de Leitura, do Governo de Minas, Fundação Luís Eduardo Magalhães (BA), Fundação Pedro Calmon (BA), Secretaria de Educação do Ceará, entre outros órgãos de educação e cultura. Aditada em in úmeros colégios brasileiros. Em Itabuna e Ilhéus, os livros infanto-juvenis de Cyro de Mattos já foram adotados pelos colégios Divina Providência, Arco-Íris, Carrossel, São Jorge dos Ilhéus e Nossa Senhora da Vitória, entre outros. São reeditados com freqüência. “O Menino Camelô”, por exemplo, poesia infantil, Grande Prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Artes, está na décima segunda edição e já vendeu cerca de 120 mil exemplares.