Com o festival, a comunidade da acolhedora Vila Juerana busca se consolidar como centro gastronômico

O chefe Eraldo Pereira aposta no potencial da turma. Foto César Dias

A Vila Juerana, no litoral norte de Ilhéus, receberá turistas e moradores da região no I Festival de Comida de Boteco, a ser realizado no próximo dia 11 de dezembro. O evento encerra o curso que enveredou pelo que há de melhor na gastronomia de barzinhos, reunindo 31 participantes do Projeto Transformar.

No festival, os alunos do chefe Eraldo Pereira vão mostrar tudo o que aprenderam e serão avaliados por um júri. À mesa, sete pratos – cada um preparado por uma equipe de quatro a cinco pessoas – irão receber nota pelos quesitos sabor, criatividade, nome e apresentação do prato.

O festival começa às 13h e vai até às 21h, com exibição de voz e violão e repertório de Música Popular Brasileira. A intenção é também divulgar a vila como destino turístico e favorecer a geração de emprego e renda na comunidade, onde a economia depende fortemente do fluxo turístico concentrado na chamada alta estação.

A maioria dos participantes do curso demonstrou ter como maior motivação incrementar a renda familiar. É o caso de Anita Alves de Souza, moradora da Juerana que acredita na possibilidade de transformar os conhecimentos obtidos em fonte de recursos. “Eu fiquei muito feliz com a oportunidade de participar de um curso como esse, que vai nos permitir aprimorar o nosso trabalho”, afirma.

Segundo o instrutor Eraldo Pereira, no mercado de trabalho local já se percebe o crescimento da exigência da clientela dos barzinhos e a importância se ter profissionais cada vez mais qualificados, sobretudo na cozinha. “Os clientes querem qualidade e as empresas deste ramo estão procurando trabalhadores que estejam preparados para atender a esse público”, afirma Pereira, que trabalha em um resort em Ilhéus.

O Projeto Transformar, no qual está inserida essa capacitação, é uma iniciativa da Bahia Mineração (BAMIN), em parceira com o Instituto Aliança.