Jonildo Glória

Ednei Mendonça

Ednei Mendonça, presidente do PT de Ilhéus, foi exonerado do cargo de gestor da Direc 6, pelo governador Jaques Wagner (PT).
Hoje o professor Ednei sai melhor do que quando assumiu a Direc. Sobreviveu por quase cinco anos no cargo indicado pelo deputado federal Josias Gomes, as investidas do também deputado – ambos do PT de Itabuna-, Geraldo Simões
Durante a gestão do professor e sindicalista Ednei, o governo do Estado esteve representado por alguém cujo o zelo pela coisa pública e imagem do governo eram impecáveis. Todos os caminhos foram trilhados pela postura ética e, sobretudo, o respeito ao semelhante especialmente os seus colegas professores.
O professor Ednei construiu ao longo da sua estada um lastro moral e ético que lhe deram respaldo para dialogar e estabelecer conciliações nos momentos de tensões. Assim, a Direc 6 foi nesses quase cinco anos um exemplo para gestão pública.
Isso incomoda muito a muitos.
Indicação do deputado federal Josias, Ednei deve ser substituído pela a professora e empresária, do setor de educação, Ana Maria Oliveira, indicada dos deputados Rosemberg Pinto (estadual) e Geraldo Simões (federal) todos petista.
Ednei declarou ao jornalista Mauricio Marom, do Blog jornal Bahia Online: “Estou tranquilo. Cargo público é temporário, não é pela lei do pertencimento.
Sei do trabalho que fiz, sei da ajuda que dei, sei das conquistas que tivemos”.
Se esperarem retaliação, não terão.
É próprio do casal Ednei e Carmelita Mendonça.
O PT de Ilhéus com Ednei será mais PT, um partido que, se comandado por ele, poderá vencer a eleição.
Pois é!
Se eu não o conhecesse me diria, espantando!
Conhecendo-o fico feliz. Antes da Direc era o professor e político, agora sabemos que o gestor é, igualmente, competente.