O nome de Deus dá lucro, tanto, que muitos empresários, ao se sentirem explorados pela carga tributária, que no mínimo é absurda e, sabendo que ficarão isentos de impostos, simplesmente, fazem um curso de Teologia e, em pouco tempo, fundam uma igreja. Comércio com lucro garantido. Ou seja, estamos vivendo a ilusão da fé.
Analisando a maneira como os seres humanos usam e abusam em nome de Deus, resolvemos observar com mais cuidado algumas atitudes que vão no sentido contrário às “Sagradas Escrituras”. Ex: “Não usar o nome de Deus em vão”.
O custo para se pertencer à uma religião é alto, sem dinheiro, ou explorado de alguma forma, não se fica em igreja nenhuma. Quem puder que prove o contrário.
O nome do filho de Deus e, até do Espírito Santo, é usado em tudo que se possa imaginar. Ex: no transito; Rodovia BR 101, Km 854, um caminhão atropela e mata um pai de família e, no seu pára-brisa está escrito “Guiado por Deus”. Um automóvel, fazendo transporte clandestino entre o Malhado e o Vilela, colide com uma moto, o motoqueiro sofre fraturas em varias partes do corpo. Na traseira do causador do acidente, está escrito “Propriedade de Jesus”. Um veículo com três pessoas no seu interior, é perseguido por duas viaturas da PM, na rótula do Abacaxi, em Salvador. Ao serem abordados, foram encontradas duas armas de grosso calibre e 35 kg de drogas preparadas para entrega nos pontos de venda. No vidro traseiro do veículo, está escrito  “ Guiados pelo Espírito Santo”.
Pensamos, ser esta a causa de tantos desencontros entre o verdadeiro Deus e os seres humanos. Até porque, para a maioria das pessoas, Deus existe. Ora, se Deus existe, então, pode ser igualado a qualquer um de nós. O Deus verdadeiro É SER SUPREMO, criador da existência, autor da vida, logo, não pode ser comparado a nada que conhecemos.
Considerando que os Evangelhos são criações dos homens, fica claro que foram criados obedecendo a necessidades e interesses, muitas vezes, causando prejuízos à quem não fazia parte do poder econômico da época.
Qual será mesmo o destino da humanidade, vivendo de maneira perversa e usando o nome de Deus, apenas pra levar vantagem? Qual a capacidade que temos para criar “Santos” e insistir que operam milagres? Devemos ter muito cuidado com as nossas ações, principalmente quando, usar-mos o nome do SER SUPREMO, DEUS TODO PODEROSO, do contrário, estaremos não só desagradando ao único Ser Superior, mas cavando a nossa própria sepultura.

(ALMEIDA, J. Iram)