Foi realizado no dia 30 de novembro de 2012 no Clube Municipal Pirajá no Oriente de Itacaré –Bahia o 3º Banquete Ritualístico ou Loja de Mesa na ARLS Ecologia e Fraternidade Itacareense nº 3210 GOB/GOEB, sob o malhete do Venerável Mestre o poderoso irmão Diomar Barcelos. Marcaram presença os Maçons das Lojas, 28 de Julho de Itabuna, Justiça e Trabalho de Ubaitaba, Elias Ócke de Ilhéus, Acácia Grapiuna de Itabuna, Areópago Itabunense, Esperança e Progresso de Camamu.

Uma breve síntese do Banquete Ritualístico ou Loja de Mesa

O Banquete Ritualístico ou Loja de Mesa é a sessão ritualística em que os maçons se confraternizam em torno de uma mesa de refeições. De maneira geral, o Banquete Ritualístico deve ser realizado nos edifícios maçônicos, em salas apropriadas. Pode, todavia, ter lugar em qualquer outro edifício, contanto que tudo esteja disposto de maneira que, de fora, nada se possa ver e ouvir; isso significa que o Banquete Ritualístico deve estar a coberto dos olhos profanos, já que se trata de uma sessão ritualística.

O Banquete Ritualístico, antigo costume maçônico, deveria ser realizado pelo menos uma vez por ano, de preferência no solstício de inverno (no hemisfério Sul), ou de verão (no hemisfério Norte). Os solstícios ocorrem quando o Sol atinge sua posição mais afastada do equador terrestre: para o hemisfério sul, o solstício de verão ocorre quando o Sol atinge sua posição mais austral (meridional, sul), enquanto o solstício de inverno ocorre quando o Sol atinge sua posição mais boreal (setentrional/norte).

O solstício de inverno, em nosso hemisfério, ocorre a 21 de junho, que é, então, a época mais propícia para o Banquete Ritualístico, embora muitas Oficinas o realizem no dia 24 de junho, aproveitando o solstício e homenageando o padroeiro de muitos ritos maçônicos, São João, o Batista. O Banquete Ritualístico também pode ser realizado no solstício de inverno no hemisfério norte, 21 de dezembro, ou a 27 de dezembro, em homenagem a São João, o Evangelista. Tudo o que é usado no Banquete Ritualístico tem um nome simbólico, ligado à arte de construir, aos materiais de construção e aos instrumentos necessários ao trabalho de edificação.

Veja FOTOS clicando AQUI e depois em APRESENTAÇÃO DE SLIDES.

Ir.’. Enault Freitas da Rocha Filho

MM.’. CIM 179718