por Hans  Schaeppi

Hans Schaeppi

FELIZ ANO NOVO!

     Desejo a todos os meus leitores e amigos, um Feliz Ano Novo, mas, em especial mesmo, desejo um Feliz Ano Novo à cidade de Ilhéus. Ela realmente merece, pois gà mais de 30 anos vem dando marcha-a-ré, perdendo em todos os sentidos para outras cidades. Éramos o terceiro pólo turístico do estado e hoje não chegamos a ser o décimo. Além de Porto Seguro, fomos ultrapassados, por Lençóis, Itacaré, Mata de São João, Maraú, Costa do Dendê, das Baleias; e estamos prestes a perder para Canavieiras. Já sabemos que Ilhéus vai mal em Saúde e Educação, pois os jornais estampam diariamente essa situação. Mas o que acontece em matéria de Turismo, é que Ilhéus vem agindo totalmente de modo errado como destacaremos a seguir.

TURISMO ECOLÓGICO – ERRADO

      Com um dos maiores patrimônios ecológicos do estado, a Lagoa Encantada, a mesma não consegue ser vista por turistas e ilheenses, pois os seus acessos são difíceis e ninguém resolve. Pelo rio Almada, as chalanas encalham, pois não há uma limpeza constante do rio, dificultando a visita dos turistas e dos ilheenses. Por via rodoviária, um pequeno trecho de acesso à mesma está quase inacessível, motivo pelo qual, as operadoras e agências de turismo se negam a levar até lá os visitantes. A Mata da Esperança, terceira maior mata urbana do país, se acha abandonada, quando poderia ser uma forte atração turística para visitantes e moradores da cidade. Tem verba federal, mas falta projeto, falta ação, falta perseguição do objetivo. Tudo errado!

TURISMO NÁUTICO – ERRADO

        Ilhéus tem o maior litoral baiano, Baía do Pontal, rios, pantanais, praias belíssimas. Poderíamos explorar a pesca oceânica, a pesca de praia (maior apoio à iniciativa privada), torneios de caiaques, regatas e outros esportes na Baía do Pontal. Ubaitaba e Itacaré estão constantemente nas manchetes com os torneios de caiaques. O que falta? Projeto e ação! O secretário estadual de Turismo Domingos Leonelli, vai gastar toda a verba do turismo náutico destinado à Bahia (com H), na Baia (sem H) de Todos os Santos. Serão R$ 170 milhões todos empregados na Baía de Todos os Santos e Recôncavo. Não é justo, mas não há quem brigue a favor de Ilhéus para trazer parte desses recursos para Ilhéus, sempre apresentando projetos. Um detalhe: existem verbas até para projetos e poucos sabem disso. Tudo errado!

TURISMO DE ESPORTES – ERRADO

      Poderíamos estar concorrendo proximamente, no Rio de Janeiro, às Olimpíadas de 2016, se estivéssemos tratando o turismo de esportes da maneira certa. Não bastam corridas de ruas e pequenas ações esportivas. Por que não investimos no esporte olímpico? Por quer não treinamos nossos atletas no salto em distância, em altura, salto tríplice, salto com vara? Por que não temos equipamentos para lançamento de peso, disco e dardo? Poderiam ser promovidos torneios estudantis, intercolegiais, intermunicipais, e participar dos interestaduais. Podemos ter um atleta campeão olímpico entre nós, e não sabemos. Caberia também, ao setor de Esportes, a organização de futebol de areia, vôlei de praia, e os esportes ligados à Baía do Pontal. E o projeto de uma Vila Olímpica, existe? Tem alguém, se existe, lutando por ela? Tudo errado!

TURISMO RELIGIOSO – ERRADO

      Temos igrejas em vários estilos arquitetônicos (gótico, barroco, néo-clássico). Temos a terceira capela mais antiga do Brasil (Nossa Senhora de Santana, no Rio do Engenho), mas será que temos um Roteiro Turístico Religioso nesse sentido, e bem divulgado? E cadê a Via Sacra e a Paixão de Cristo encenadas e divulgadas antecipadamente, para a Semana Santa? O Dia de São Sebastião poderia mais festejado e mais divulgado, bem como o feriado do padroeiro da cidade, São Jorge. Necessita-se projetos, orçamentos, solicitação de verbas para tudo isso, e a constante cobrança; mas nada é feito. Tudo errado!

OUTROS SEGMENTOS – ERRADOS

     O Turismo Cultural teve um avanço no governo passado, com a cidade ganhando prestígio estadual e nacional. Teve um Festival Cultural no centenário de Jorge Amado, e outras importantes manifestações. Mas, parece que tudo parou. A Biblioteca e o Arquivo Público em ruínas, o Teatro Municipal fechado para reformas que ainda não foram iniciadas. Do Museu do Cacau ninguém fala, fechado e empacotado há mais de 30 anos. Se não fosse o Teatro Popular de Ilhéus, pouca coisa se teria a mencionar. Tudo errado! Há ainda o Turismo Gastronômico, previsto para o Banco da Vitória e ninguém viu nada. No Turismo de Sol e Praia, nossa principal atração turística, praias sujas, barracas em estado precário, banhistas sem proteção. Tudo errado.

FELIZ ANO NOVO – 2

       Pelos motivos apontados, é que nossos votos de Feliz Ano Novo vão especialmente para a cidade de Ilhéus. Que tudo o que está previsto aconteça: Ponte Ilhéus-Pontal, Intermodal Porto Sul, Hospital Regional, Saneamento Básico da Zona Sul, Duplicação da Ilhéus-Itabuna, pavimentação de ruas e avenidas, melhoria da iluminação pública, etc, etc, além da correção dos erros dos segmentos do Turismo apontados acima. Feliz Ano Novo, Ilhéus!