WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia embasa embasa secom bahia secom bahia secom bahia


novembro 2010
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  








Surfistas e amigos fazem tributo a Andy Irons no mar de Porto Rico

Havaianos Roy Powers e Dusty Payne lideram homenagem

Surfistas fazem um tributo a Andy Irons, tricampeão mundial

Talvez tímidas, as ondas de Middles se esconderam. Não era dia de competição, vitórias ou derrotas. Era dia de chorar uma perda. Cabisbaixos, ainda abatidos, os surfistas do Circuito Mundial saíram de seus hotéis nesta quarta-feira e fizeram um tributo a Andy Irons, três vezes melhor do mundo (2002/2003/2004), morto na véspera. Uma homenagem em um mar onde o havaiano sequer chegou a surfar.

Em respeito à morte do surfista, o campeonato só voltará na sexta-feira.

Na terça-feira, Irons foi encontrado morto em um quarto de hotel, em Dallas. No fim de semana anterior, ele esteve em Isabela, mas, sentindo-se mal, desistiu de competir. Ele tinha sido picado pelo mosquito da dengue na etapa anterior, em Portugal. Abriu mão do campeonato porto-riquenho e, em vez de procurar um hospital, decidiu encarar uma longa jornada de volta para casa. No Havaí estava Lyndie, sua esposa, grávida de oito meses.

A escala em Dallas foi demais para Andy. Hospedou-se em um hotel para recuperar as forças, mas não resistiu. Médicos que analisam o caso encontraram cápsulas de metadona – substância que tem efeitos similares ao da morfina – ao lado da cama e cogitam que esta foi a causa da morte. Qualquer medicamento, em doentes com dengue, pode ser fatal.

Nesta quarta, a cerimônia foi liderada pelos amigos havaianos Roy Powers e Dusty Payne, mas todos os surfistas do Circuito Mundial apareceram por lá. Entre eles, claro, Kelly Slater, o maior adversário de todos os tempos. Se a competição continuar, o americano poderá conquistar o decacampeonato por antecipação.

– Foi bom ver todo mundo junto, ter a chance de falar sobre ele, sobre nossas lembranças: um pequeno riso, um choro. Andy era um cara muito dinâmico. Podia ser feroz na água e um doce na areia. Andy tinha tantos lados. Terei um milhão de lembranças diferentes dele.

Bicampeão mundial (2007 e 2009), Mick Fanning também estava emocionado. Em 1998, o australiano perdeu o irmão, Sean, em um acidente de carro.

– Só de remar e mostrar nosso respeito ao Andy, por sua família, já é muito bom para nós. Estamos todos sofrendo muito – disse.

Havaianos Roy Powers e Dusty Payne antes de entrar na água


Redação CORREIO DA BAHIA

1 resposta para “Surfistas e amigos fazem tributo a Andy Irons no mar de Porto Rico”

  • cabocos says:

    Andy Irons escreveu a sua história:

    – Tri-Campeão Mundial (consecutivos)
    – Tri-Campeão Triplice Coroa
    – Campeão de 20 estapas do mundial
    – Campeão do Mundial Junior
    – Vencedor de 6 baterias contra Kelly Slater num total de 9 baterias.

    As suas performances não se resumiram apenas as vitórias, mas no seu comportamento no circuito mundial. Nunca foi de muitos amigos, radical,
    e estilo puramente havaiano, sempre vivia no extremo.

    Pipeline era absoluto, aliás era o quintal da sua cobiçada casa.

    Sempre foi considerado o maior adversário de Kelly Slater, seja na água ou na suas palavras. Nos últimos anos estavam mais próximos e amigos, inclusive suas esposas viviam juntas nos eventos.

    Ficou dois anos sem correr o circuito, porque havia cansado de competir, esse ano estava retornando, chegando a ganhar a etapa do Tahiti numa performance fantastíca, ganhando baterias para Kelly Slaer e CJ na final.

    Enfim, escreveu a sua história. Um grande campeão haviano.

    Fica agora o seu irmão Bruce, outro excelente competidor, o qual Andy sempre o mencionava como melhor que ele próprio.

    Aloha Andy.

    Caboco

Deixe seu comentário





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia