Programação será lançada nesta terça-feira, 17, na Biblioteca Municipal Adonias Filho, no centro da cidade

Biblioteca Municipal de Ilhéus sedia a programação da semana da consciência negra- Foto Alfredo Filho Secom Ilhéus

Biblioteca Municipal de Ilhéus sedia a programação da semana da consciência negra- Foto Alfredo Filho Secom Ilhéus

A Secretaria de Cultura (Secult) de Ilhéus abre a Semana da Consciência Negra nesta terça-feira, dia 17, em cerimônia que será realizada na Biblioteca Municipal Adonias Filho, localizada à Praça Castro Alves, com início às 17h30min. Com uma programação diversificada, serão realizadas rodas de conversas, oficinas e apresentações culturais de variadas manifestações artísticas afro-brasileiras.

No evento de abertura, será lançada a edição 3/2015 da Revista Boca de Cena, produzida pelo Oco Teatro Laboratório, dedicada ao teatro negro na Bahia, que traz entrevistas com o ator e dramaturgo premiado Aldri Anunciação, coordenador do projeto Melanina Acentuada. A iniciativa tem como proposta investigar a estética, a identidade, os temas e as produções do teatro negro contemporâneo.

As manifestações artísticas ficarão por conta do Bloco Iorubá, que apresentará um número de dança afro e do Grupo de Teatro da Rede Matamba, que trará espetáculo, no qual aborda a intolerância religiosa contra as religiões de matriz africana e o racismo no Brasil.

O evento tem ainda na programação a presença de grandes personalidades no combate ao racismo na Bahia. Entre os convidados, estão Arany Santana, diretora do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), que contribuiu também na fundação do Movimento Negro Unificado e do Ilê Aiyê, o mais antigo do Brasil. Além de Cristiane Taquari, assessora do CCPI, que também estará presente no evento.

Oficinas – A Oficina de Percussão, a ser realizada na quarta-feira, dia 18, ministrada pelo músico percussionista Bira Monteiro, que deu início a carreira em 1987, no Grupo Folclórico Ginga Bahia em Salvador. Atualmente, Bira é diretor artístico, professor e compositor do grupo percussivo Quabales e arranjador do espetáculo Otelo, do bailarino Elisio Pita. Recentemente, foi ganhador do premio da Educadora FM 2015 como arranjador do CD da cantora Clécia Queiroz.

A Oficina de Dança Afro, que também será realizada na quarta-feira, será facilitada pela professora e coreógrafa Roquidélia Santos. Formada em Dança pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e pesquisadora de danças populares brasileiras e danças de matrizes africanas. As oficinas vão acontecer na Biblioteca Municipal Adonias Filho.

A programação contará também com uma Oficina de Turbantes, rodas de conversas com os temas “Meu cabelo, minha identidade”, “Mídia e racismo” e “Violência doméstica contra a mulher negra” e também exibição gratuita de filmes e documentários, apresentação de diversos espetáculos voltados à cultura negra.

Consciência – Celebrado em 20 de novembro, o dia da Consciência Negra faz referência à morte de Zumbi, o líder do Quilombo dos Palmares – situado entre os estados de Alagoas e Pernambuco, nordeste do Brasil. Através da comemoração da data, é exposta e lembrada a importância da luta dos negros escravizados para a abolição da escravatura no Brasil, além de expor o quanto são marginalizados na sociedade brasileira que, ainda no século XXI, perpetua o racismo.