Dom Mauro Montagnoli / Bispo diocesano de Ilhéus

No dia 8 de dezembro próximo, festa da Imaculada Conceição o Papa Francisco vai inaugurar o Ano Santo da Misericórdia em Roma.

“Que a celebração do Ano Santo seja para todos os crentes um verdadeiro momento de encontro com a misericórdia de Deus”, disse o Papa Francisco no dia 1 de Setembro em carta a Dom Rino Fisichella, Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização.

“Desejo – afirmou o Pontífice naquela ocasião – que o Jubileu seja uma experiência viva da proximidade do Pai, como se quiséssemos sentir pessoalmente a sua ternura”. Portanto, “espero que a indulgência jubilar chegue a cada um como uma experiência genuína da misericórdia de Deus, a qual vai ao encontro de todos com o rosto do Pai que acolhe e perdoa, esquecendo completamente o pecado cometido”.

Francisco, então, determinou que “Para viver e obter a indulgência os fiéis são chamados a realizar uma breve peregrinação rumo à Porta Santa, aberta em cada Catedral ou nas igrejas estabelecidas pelo Bispo diocesano, e nas quatro Basílicas Papais em Roma”, como também “que este momento esteja unido, em primeiro lugar, ao Sacramento da Reconciliação e à celebração da santa Eucaristia com uma reflexão sobre a misericórdia. Será necessário acompanhar estas celebrações com a profissão de fé e com a oração por mim e pelas intenções que trago no coração para o bem da Igreja e do mundo inteiro”.

Na diocese de Ilhéus vamos abrir a Porta Santa da Misericórdia na Catedral de São Sebastião no dia 13/12 às 10 horas. Todas as paróquias e comunidades acompanhadas dos seus respectivos padres estão convocadas para essa celebração. Também vamos abrir a Porta Santa da Misericórdia no Santuário de Santo André, em Ituberá, no dia 20/12 com a celebração solene às 10 horas. Todos estão convidados.
É importante que todos participem dos eventos do Ano da misericórdia com coração aberto e entusiasmo, que cada um se una a sua paróquia, pastoral, movimento para fazer a peregrinação. Procurem fazer uma obra de misericórdia. Procurar a confissão, a penitência, a reconciliação com as pessoas. Aprofundar o tema da Misericórdia. Procurem também estudar a bula do Papa Francisco, que proclamou o Jubileu da Misericórdia, a Misericordiae Vultus. São muitas oportunidades de participação.

Tanto para quem mora longe, como as pessoas que estão doentes ou são idosas, o Papa contempla na bula estas situações. Inclusive os encarcerados. É importante estar unido em espírito ao Ano da Misericórdia e ter no coração este espírito, praticando no que é possível, rezando na intenção do Santo Padre, se confessando, praticando obras de misericórdia.

Ilhéus, 02 de dezembro de 2015
Dom Mauro Montagnoli
Bispo diocesano de Ilhéus