WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
embasa secom bahia embasa


Fevereiro 2012
D S T Q Q S S
« jan   mar »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
26272829  






:: fev/2012

Foliões agitam a avenida Soares Lopes na segunda-feira do carnaval

O agito comandado nesta segunda-feira (20) pela cantora Viviane Trípodi, de Salvador e pelas bandas Ciclone Musical, Di Bali, Pagojan e Um Love a Mais, demorou para que o público regional deixasse a avenida Soares Lopes. A cada passagem dos trios, sempre acompanhada por blocos de arrasto e de sujo, uma multidão se encarregava de colorir o circuito da folia, com mistura de sons e ritmos diversos no tradicional “encontro de bandas”. E a partir das 16 horas, “o grito de guerra” foi dado ao som do “axé-music”, passando por pagode e balançando o público com arrocha, que a cada ano vem se incorporando ao Carnaval de Ilhéus.
Durante a passagem dos trios elétricos Polirodas, Balance e Mega Tom era possível observar que a maioria das pessoas abusou da criatividade, usou as mais diversas fantasias, algumas simples ou improvisadas e outras até meio sofisticadas. Crianças, jovens e adultos de ambos os sexos mostraram inúmeros estilos e gostos bem diferentes, com predominância para os blocos de travestidos, uma das marcas da folia local.
Outra atração que empolgou o público foi a apresentação da Escola de Samba Imperadores do Samba, do bairro Teotônio Vilela. Criada em 1978, é a única escola que resiste às tradições carnavalescas e traz brilho à avenida. Com o seu samba enredo dedicado a Jorge Amado e contando um pouco da história e das tradições de Ilhéus, a escola arrancou aplausos dos cerca de três mil foliões.
A festa na Soares Lopes será encerrada nesta terça-feira (21), com shows de Tonho Matéria, um dos puxadores de blocos de Salvador e das bandas Langerie de Patricinha, Cia. do Povo, Rhabana Smith, Badaladus e Nego & Banda, com passagem na avenida pelos blocos afro, de sujo e de arrasto. Estão na programação o desfile do Grêmio Recreativo Imperadores do Samba e de bailes infantis e da saudade.

Fotos AQUI

OFICIO A FAEB INVASAO ITAJU

Ilhéus, 21 de fevereiro de 2012

Ao Ilmo Sr
MD Dr. João Martins da Silva Júnior
Presidente da Federação da Agricultura do Estado da Bahia
Vice-Presidente da Confederação Nacional de Agricultura

Assunto: Invasões de terras (ARRASTÃO)

Prezado Senhor,

Nós, Agricultores, empresários e cidadãos da região Sul  da Bahia, aqui inscritos e representados, através dos nossos sindicatos,  vem, por meio desta, solicitar de V.Sas, que, no uso de suas atribuições constitucionais, intercedam, junto ao Governo Federal na pessoa do Exmo. Sr. Ministro da Justiça, ao Exmo. Sr. Governador da Bahia e a Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA), no sentido de coibir ações deflagradas por supostos representantes indígenas nos últimos cinco dias, que, amparados por Organizações não Governamentais, com interesses espúrios ao  nosso Estado Democrático de Direito, desencadearam uma indecifrável onda de invasões coletivas, digo; ARRASTÃO,pois, somam mais de trinta invasões, na cidade de Itaju do Colônia, amparadas por armas de fogo  de alto calibre, desafiam a tudo e a todos, bem como ao próprio Estado, provocando o terror em  toda região, que já registra ocorrências na Policia Federal de Ilhéus, logo, instala-se conflitos em todas as proporções, fundamentados nas brechas das leis que foram criadas para proteger os indígenas. É sabido que estão em número de 100 pessoas armadas, indígenas e não indígenas , de todo interior da Bahia, numa falsa demonstração de que necessitam das terras, uma vez que, já haviam ocupado mais de 15.000hac e mais 5.000hac invadidos anteriormente.

As áreas atingidas abrangem as cidades de Itaju do Colônia, Pau Brasil e Camacan numa área de 56 mil hectares , onde,os produtores e trabalhadores rurais e a população local estão vivendo momentos de grande apreensão.

Os imóveis rurais em questão, estão no exercício  da atividade econômica lícita da pecuária bovina e do plantio de culturas (cacau, coco, piaçava, mandioca, etc.) contribuindo com os impostos que incidem sobre a terra, gerando emprego e renda as comunidades regionais, preservando o meio-ambiente, enfim, cumprindo primordialmente com a função social da terra.
Trata-se de gente que movimenta os mercados produtor e consumidor do Estado, gera emprego, renda e impostos, mantendo a economia ativa, o que  reforça as condições de governabilidade,  que nos mantém unidos.     Essa gente trabalha e vive em terras que adquiriu há mais de  oitenta anos, de forma legal e produtiva, através de muito esforço e trabalho.

Eivado de incoerências técnicas e historiográficas, sem referências confiáveis, consoante estudos já realizados, os relatórios demarcatórios criados pela Funai nos tem imposto, a todos, governo e sociedade envolvida (mais de 500.000 pessoas, entre pequenos agricultores, empresários e outros, em todo sul da Bahia), um CONFLITO político, financeiro, econômico e social, que precisa ser interrompido de imediato.  Um custo alto, desnecessário, e com finalidades de legalidade discutível, como esse, que não pode deixar de ser investigado, representa  para todos, um prejuízo injusto, com o qual vimos sofrendo para arcar. Ou seja, um ônus a se reparar.
Todavia, os sindicatos locais e os produtores e trabalhadores rurais envolvidos não reconhecem a invasão de propriedades rurais como um meio legítimo de protesto para a solução dos conflitos fundiários e para o avanço da causa indígena no País, ao contrário, gera desconfiança e perda de credibilidade a condução da política indigenista pelo Governo Federal, antes de tudo, por se tratar de prática tipificada como crime pela legislação vigente.

Do exposto, solicitamos a intervenção deste órgão no sentido que condenem as invasões de terras no Sul da Bahia em defesa do direito de propriedade e do Estado Democrático de Direito e que exija das autoridades competentes as medidas necessárias, de forma a devolver a segurança e a paz para a região envolvida, no que aguardamos providências imediatas.

A despeito da injustiça que porventura se tenha cometido com os povos indígenas ou outros quaisquer, ao longo da história, há que se observar o estado democrático de direito, sob o qual a vida social se norteia.

Atenciosamente,

Luiz Henrique Uaquim da Silva
Presidente da Associação de Pequenos Agricultores de Ilhéus, Una e Buerarema

Itaju-Pau Brasil

Assunto: itaju-pau brasil
Enviada: 21/02/2012 09:01

DESDE 4F ULTIMA QUE A ESTRADA PAU BRASIL-ITAJU DO COLONIA ESTA FECHADA POR DITOS INDIOS
QUE NAO DEIXAM NINGUEM PASSAR.
REFORÇADOS POR INDIOS DE OUTROS LUGARES, FORTEMENTE ARMADOS INCLUSIVE COM FUZIS, ANDAM LIVREMENTE POR ESTA
ESTRADA DE MOTOS E CAMINHONETES, EM BANDOS DE 60 PESSOAS, AONDE PROMOVERAM ARRASTÃO,INVADINDO
FAZENDAS, JA EM NUMERO DE TRINTA OU MAIS.TODAS ESTAS DEPREDADAS
COMO E CARNAVAL NENHUMA AUTORIDADE ESTA TRABALHANDO.NÀO TEM NINGUEM NA POLICIA FEDERAL,
A POLICIA MILITAR ENVIOU DUAS VIATURAS PARA FICAR NO BAIRRO PARQUE DOS RIOS EM ITAJU FAZENDO REVISTA EM NÃO INDIOS.
O GOVERNO DO ESTADO NÃO SE PRONUNCIA.
NA EX-FAZENDA DE LUCINO GALVÀO(JA TOMADA), PROXIMO A ITAJU, TEM MAIS DE 50 HOMENS ARMADOS PRONTOS PARA
INVADIR QUALQUER PROPRIEDADE RURAL.
E NECESSARIO A PRESENÇA DA FORÇA NACIONAL, POLICIA FEDERAL E MILITAR PARA RPOMOVER UM
DESARMAMENTO E PRENDER OS BANDIDOS, QUE ELES ESCONDEM, PROCURADOS PELA POLICIA, UTILIZADOS NAS INVASÕES.

OBSERVEM QUE NO VIDEO EM ANEXO, UM INDIO DE COR NEGRA DANDO UMA ENTREVISTA AFIRMANDO QUE RETOMARAM
UMA FAZENDA SEM UTILIZAR ARMAS, MAS QUE FORAM RECEBIDOS A TIROS.

RESUMO,ESTAMOS CERCADOS POR INDIOS ARMADOS QUE FAZEM O QUE QUEREM.

http://g1.globo.com/videos/bahia/t/bahia-meio-dia/v/indios-da-tribo-pataxo-ha-ha-hae-ocupam-16-fazendas-no-sul-da-bahia/1819059/

Transito de Veiculos

De: Carlos Dantas
Assunto: Transito de Veiculos

Corpo da mensagem:
Transito de veículos.

Circulação de veículos movimenta a todas as pessoas, deslocando as pessoas para seus afazeres que são diversas modalidades (Trabalho, estudantes, lazer e demais itens).
Um planejamento nas vias de circulação dos veículos é importante, com a organização das vias publicas os motoristas se deslocam com eficiência, segurança não colocando em situação de riscos pedestres e veículos.
Para boa circulação dos veículos precisa de motoristas educado obedecendo a normas técnicas e sinalização existente das vias publica com um correto deslocamento dos veículos.
Observação para motoristas, que não obedecem às orientações de transito.
Ao abrir a sinaleira, engrenam a marcha e levam tempo para deslocar o veiculo (observar que o tempo das sinaleiras é curto) prejudicando o deslocamento do veiculo que estão na fila.
Ao abrir o sinal atende telefone.
Até quando as motocicletas na ultrapassagem de veículos utilizam a pista de sentido inverso colocando em situação de risco as motos e veículos que vem sentido contrario (referencia: Ponte Lomanto Junior e Rua Praça Cairú/Ponte)
Procurando espaço para estacionar com velocidade lenta, prejudicando o movimento dos veículos.
E outras situações que atrapalham o movimento dos veiculo.


Esta mensagem foi enviada através do formulário de contato do site R2CPRESS | A Letra Fria da Verdade http://www.r2cpress.com.br/v1

“A SUPERAÇÃO DA ESCOLA DE SAMBA “A GRANDE RIO”!!!

Acadêmicos do Grande Rio

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos do Grande Rio é uma escola de samba do município de Duque de Caxias, que desfila no carnaval da cidade do Rio de Janeiro, mais precisamente no Grupo Especial, sendo sediada na rua Almirante Barroso, no Centro do município.Escola de samba é um tipo de agremiação de cunho popular, que se caracteriza pelo canto e dança do samba, quase sempre com intuito competitivo.
Após o incêndio na Cidade do Samba, é hora de tentar recomeçar, assim foi à proposta dos seus dirigentes e associados que foram à luta. A Grande Rio foi a escola mais atingida pelo fogo. Tudo o que foi produzido para o desfile deste ano foi consumido pelas chamas. Os componentes lamentaram o que houve, mas buscaram forças para trabalhar ainda mais. Barracão mais atingido foi o da Grande Rio.


Tendo como enredo “EU ACREDITO EM VOCÊ! E VOCÊ?”. A Escola de Samba “A GRANDE RIO”, sofreu enorme acidente onde todas as suas fantasias e os carros alegóricos foram queimados por trágico incêndio, em 95%, tendo sido ultrapassado com um extraordinário trabalho de superação, mostrando que em todos os aspectos da vida, pode-se criar um reinício para a construção de novo amanhã.
No início do desfile “A Grande RIO”, apresentou uma ala de crianças, todas com um travesseiro nas mãos, demonstrando a superação do medo, pois é na infância que surge o primeiro impacto de perturbação da resultante ideia de um perigo real ou aparente. O travesseiro elucidava como proteção e visão de tranquilidade. Daí por diante surgiram inúmeros exemplos reais de superações. Atletas em cadeiras de rodas, viúvas superando as perdas irreparáveis dos seus esposos, pessoas cegas que perderam a visão, trágicos acontecimentos no Haiti, e principalmente, no Japão com a explosão de bomba em Hiroshima, e os mais recentes com enorme enchente que destruíram a vida dos japoneses. Foram muitos exemplos de superação que contagiaram os foliões, dando um raciocínio de que a vida continua e mesmo diante das adversidades a existência humana deve ser mantida com resignação, perseverança. Assim, podemos notar que a vida é um majestoso encontro, muito embora existam vários desencontros na vida.

 

Eduardo Afonso
(73) 8844-9147

POLICIA MILITAR DE ILHÉUS

De: Carlos Silva Assunto: POLICIA MILITAR DE ILHÉUS

Corpo da mensagem:
RABAT:

Nesses dias de carnaval, Ilhéus mostrou mais uma vez sua face provinciana com esses sujeitos que andam com seus potentes equipamentos de som em seus carros, exibindo em altíssimo volume o tamanho de sua ignorância. É preciso dizer 1000 vezes que a cidade de ilhéus está sem comando de policia e sem governo. É terra de ninguém. Quando meu vizinho colocou o carro dele na rua, abriu o fundo do carro e colocou o volume nas alturas a ponto de nós não podermos assistir TV dentro de nossa casa eu liguei para a PM 2 vezes e nas 2 vezes eles se recusaram a vir dizendo que isso era com a policia ambiental, e nem tentou que eu explicasse ao policial que eles poderiam vir sim e apreender o som e fazer um termo circunstanciado de ocorrência. A PM de ilhéus está sem comando mesmo: os soldados empurram com a barriga um problema sério. Soldados estes que quando fazem greve querem apoio da sociedade, da igreja e da mídia. Liguei para a POLICIA MILITAR AMBIENTAL para ouvir do soldado que eles tinham apenas 1 viatura que estava em um distrito de ilhéus e que por isso não poderiam atender a ocorrência, mas que eu ligasse para o 190 e informasse o problema que eles resolveriam. Está vendo como é o jogo de empurra da PM de Ilhéus? Pagamos os impostos pra nada. É bom que se diga aos 4 ventos que em Ilhéus a PM está sem comando. O que está acontecendo é uma palhaçada, não podemos descansar fim de semana por conta desses imbecis com seus trios elétricos particulares e a PM se recusa a atender o chamado do contribuinte.


Esta mensagem foi enviada através do formulário de contato do site R2CPRESS | A Letra Fria da Verdade http://www.r2cpress.com.br/v1

Hans Schaeppi em: TURISMO

CARNAvAL
Não se pode dizer que Ilhéus não teve carnaval. Teve sim, embora um carnaval de meio turno, que começava ao cair da tarde e continuava até a meia-noite ou mais um pouco. Achei interessante a idéia dos trios pararem de circular a partir da meia-noite, pois afinal mais de 90% dos moradores da avenida e adjacências não curtem o carnaval; e assim puderam dormir mais cedo sem o barulho infernal dos trios. Também colaborou para evitar mais brigas e confusões com o consumo excessivo de álcool. Mas não era assim antigamente, quando na parte da manhã saiam os blocos de sujos e outros, mini-trios, caretas e pierrôs, divertindo os  observadores locais e os turistas.  Fraco, ou mais ou menos, o fato é que Ilhéus teve seu carnaval, mantendo a tradição, enquanto outras cidades cancelaram a folia por falta de dinheiro. Ilhéus teve a ajuda do governo da Bahia, que enviou trios elétricos e artistas, fazendo assim o melhor que pode.

FEIRA DOS MUNICÍPIOS

:: LEIA MAIS »

Bloco As Muquiranas espalha Cleópatras desinibidas pelo Circuito Osmar

Travestidos mostram muita irreverência mesmo antes de começarem a folia

 

Elas estão alvoroçadas. Para onde se olha no circuito da folia no Campo Grande, lá está uma muquirana, ou melhor, um Cleópatra. Neste carnaval, o conhecido bloco de travestidos “As Muquiranas” homenageia a última rainha do Egito em sua fantasia e os associados mais uma vez perderam a timidez, se é que a tinham, para caprichar no figurino e entrar na folia.

+ CARNAVAL
Localize em tempo real onde está o seu trio nos circuitos da folia;
Acompanhe a cobertura completa da folia no Correio24horas;
Veja fotos, notícias de bastidores, serviços e a programação completa do Carnaval

“Não sou Cleópatra, sou uma Cleopirete, uma mistura de Cleópatra com piriguete”. Mesmo ao lado da esposa enquanto esperava a saída do bloco, Luís Cláudio, 42 anos, não se intimudou em fazer a afirmação.Também pronta para desfilar, mas em outro bloco, Glória Maria, 50 anos, acha graça na brincadeira e deu alvará de aprovação à atitude do marido.”Acho ele lindo com essa roupa, não tem problema”.E nada de chamar os amigos Jorge, Erlandson e Nedson de “eles”.

A correção é certeira. “Eles não, somos ‘elas’, as Cleópatras”, disse o grupo, aos gritos, em direção à concentração do bloco no Corredor da Vitória. Eles, ou elas, garantem que a fantasia não atrapalha na paquera antes, durante e depois da folia. “As meninas adoram!”.

Além da saída desta segunda (20), embalada por Márcio Vitor, do Psirico, o bloco já desfilou no sábado (18), puxado pelo Harmonia do Samba, e volta a sair no último dia de Carnaval, com o grupo de pagode Saiddy Bamba.


Eudes Benício
eudes.benicio@redebahia.com.br
CORREIO DA BAHIA

Cuba prepara local onde Papa celebrará missa em março

O governo de Cuba começou a erguer um enorme palco na Praça da Revolução, em Havana, onde o papa Bento XVI deve celebrar uma missa no mês que vem, em sua primeira visita ao país. O arquiteto Luis Manuel Perez é o responsável pelo projeto. Ele afirmou que os trabalhadores estão construindo a escadaria principal e o palco onde o pontífice celebrará a cerimônia.

O altar ficará de frente para a praça e para as homenagens ao líder guerrilheiro Ernesto “Che” Guevara, ao lado de um prédio do governo. Perez explicou que as preparações tiveram início na semana passada, mas somente agora os trabalhadores estão começando a colocar uma estrutura metálica de suporte. Ele disse que o projeto vem sendo coordenado também pela Arquidiocese de Havana. O papa deve visitar Cuba entre 26 e 28 de março. As informações são da Associated Press.

Agência Estado
No A TARDE ON LINE

ILHÉUS / Carnaval 2012

BB ZÕES.
Ninguém bebe!!!! Perceberam, né?
Se passar aqui “nóis” filma.


Ano que vem – (de coração novo) – será em tempo real. direto da avenida e com todos os detalhes (filmáveis, claro) rsrsrsrsrsrsrs
Divirtam-se e brinquem por mim !!!!!
Abração,
Rabat

Itabuna tem novo prazo para discussão de limites territoriais

Apesar dos avanços com a formatação das propostas pelos representantes de Ilhéus e Itabuna, terminou em impasse a quinta rodada de reuniões para discussão dos limites territoriais entre as dois maiores municípios da região, com a participação de técnicos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), no Centro Administrativo Firmino Alves.

Na oportunidade ficou acertado um novo encontro entre técnicos da SEI, do IBGE e da Comissão Especial de Assuntos Territoriais e Emancipação da Assembleia Legislativa, em Salvador, num prazo de até 45 dias, quando a questão voltará a ser debatida com representantes de 26 municípios da região que vão discutir conjuntamente a revisão dos limites territoriais.

Com isso Itabuna ganha um prazo de 30 dias para encaminhar uma proposta técnica sobre a questão de limites das faixas territoriais na Califórnia, no Cerrado e na BR-415. Uma questão levantada pelo Secretário de Planejamento, Fernando Vita, sugeriu que Itabuna recebesse de Ilhéus uma parte do seu território incluindo o Centro de Pesquisas do Cacau, oferecendo como compensação a implantação da Universidade Federal do Sul da Bahia, numa área contígua ao território ilheense.

:: LEIA MAIS »

Leão burro rsrsrsrsrsrsrs

Dois leões fugiram do Jardim Zoológico.

Na fuga, cada um tomou um rumo diferente. Um dos leões foi para as matas e o outro foi para o centro da cidade. Procuraram os leões por todo o lado, mas ninguém os encontrou.

Depois de um mês, para surpresa geral, o leão que voltou foi justamente o que fugira para as matas. Voltou magro, faminto, alquebrado. Assim, o leão foi reconduzido a sua jaula.

Passaram-se oito meses e ninguém mais se lembrou do leão que fugira para o centro da cidade, quando um dia, o bicho foi recapturado. E voltou ao Jardim Zoológico gordo, sadio, vendendo saúde.

Mal ficaram juntos de novo, o leão que fugira para a floresta perguntou ao colega:

– Como é que conseguiste ficar na cidade esse tempo todo e ainda voltar com saúde? Eu, que fugi para a mata, tive que voltar, porque quase não encontrava o que comer … !!!

O outro leão então explicou:

– Enchi-me de coragem e fui esconder-me numa repartição pública. Cada dia comia um funcionário e ninguém dava por falta dele.

– E por que voltaste então para cá? Tinham acabado os funcionários?

– Nada disso. Funcionário público é coisa que nunca se acaba. É que eu cometi um erro gravíssimo. Tinha comido o diretor geral, dois superintendentes, cinco adjuntos, três coordenadores, dez assessores, doze chefes de seção, quinze chefes de divisão, várias secretárias, dezenas de funcionários e ninguém deu por falta deles! Mas, no dia em que eu comi o que servia o cafezinho… Estraguei tudo!!!





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia