O Benefício de Prestação Continuada (BPC) oferece um salário mínimo mensal quando o idoso ou deficiente físico não pode prover o sustento próprio e da família

A Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS) de Ilhéus atende, diariamente, até 25 idosos e pessoas com deficiência física que precisam se cadastrar ou recadastrar para receber o Benefício de Prestação Continuada (BPC), um repasse financeiro para prover seu sustento próprio e da família. O atendimento é realizado na sede da SDS, localizada na Rua Mario Alfredo, s/n, Conquista, das 7h às 12h.

O BPC faz parte da Política de Assistência Social e integra a rede de Proteção Social Básica do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), do Governo Federal. É um benefício individual, intransferível e não vitalício que possibilita ao idoso, a partir de 65 anos, e às pessoas com deficiência, a garantia de transferência de renda mensal no valor de um salário mínimo, desde que comprovem a insuficiência financeira. A ajuda não é aposentadoria, nem pensão e não dá direito ao recebimento do 13º salário. Através deste programa, a Prefeitura de Ilhéus transfere aproximadamente, por mês, R$ 5,2 milhões para 7.680 os beneficiários.

Para Alberto Alvo, de 67 anos, que recebe o auxílio, o valor repassado pelo BPC garante a cobertura de despesas cotidianas. “É importante porque com o dinheiro a gente compra remédios e coloca comida na mesa. Mês passado, consegui trocar os óculos por um novo com essa ajuda”, salienta o senhor.

Para que outras pessoas possam integrar o programa, é necessário comparecer à SDS portando os originais de Carteira de Identidade, CPF, Título de Eleitor, Carteira de Trabalho e Previdência Social, Comprovante atualizado de residência de todas as pessoas que moram na casa. Se houver criança no domicílio, é necessário levar Certidão de Nascimento.