WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia embasa embasa secom bahia secom bahia secom bahia


setembro 2016
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  






:: 1/set/2016 . 14:03

Comunidade do Alto do Coqueiro, em Ilhéus, conta de novo com serviços do Posto de Saúde da Família  

PSF Alto do Coqueiro_foto diculgação Secom Ilhéus

PSF Alto do Coqueiro_foto divulgação Secom Ilhéus

A comunidade do Alto do Coqueiro, na zona norte de Ilhéus, já conta novamente com os serviços Posto de Saúde da Família (PSF), através da secretaria municipal de Saúde. A unidade foi requalificada e reaberta esta semana pelo secretário José Antônio Ocké, depois de um período em reforma, com recursos próprios do município.

Segundo informações da Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Trânsito (Seintra), a obra incluiu a manutenção no teto e no piso, serviço de pintura, adequação das redes elétrica e hidráulica e troca de equipamentos médicos, no intuito de proporcionar um melhor atendimento à comunidade do local.

O prefeito em exercício, Carlos Machado (Cacá), em companhia do secretário de Saúde, Antônio Ocké, visitou ao posto de saúde após a reabertura para conferir os serviços autorizados, além da instalação de novos equipamentos.  Para Cacá, “o posto de saúde do Alto do Coqueiro é de fundamental importância para o acesso dos moradores ao atendimento médico, odontológicos e de saúde preventiva, sem precisar se deslocar para outros lugares”.

O posto de saúde no Alto do Coqueiro funciona de segunda a sexta-feira, no período da manhã, de 7 às 12 horas, e, a tarde, das 14 às 17 horas. A unidade conta com um médico, um enfermeiro e cinco agentes comunitários de saúde, além de recepcionista e auxiliar de serviços gerais. A estrutura será integrada também por uma sala de odontologia e um posto de vacinação que em breve oferecerão atendimentos à comunidade.

Os serviços que já estão sendo ofertados são: acolhimento, acompanhamento da gestante e do bebê (pré-natal e puericultura), atendimento médico, curativo, dispensação de medicamentos básicos, preservativos e contraceptivos, enfermagem, exame preventivo (câncer de colo de útero), grupo de educação em saúde, nebulização e planejamento familiar.

Para a moradora do Alto do Coqueiro, Maria Lúcia, o PSF “é muito importante para nossa comunidade, porque aqui existe a dificuldade de locomoção de idosos, deficientes físicos e outras pessoas com problemas de saúde, agora fica mais fácil das pessoas serem atendidas”.

Bahia promove ações no Setembro Amarelo

Na campanha de prevenção do suicídio, uma das iniciativas será o Show Pra Vida, com participação de bandas nesta sexta-feira (2)

No mês em que é comemorado o Setembro Amarelo, campanha internacional de conscientização à prevenção do suicídio, trazida para o Brasil pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), várias ações serão promovidas em todo o país, a fim de retirar o tabu que envolve o tema. Na Bahia, será realizado o Show Pra Vida, nesta sexta-feira (2), a partir das 19h, na Praça Tereza Batista, no Pelourinho, com a participação das bandas Psirico, Levaê e Esquina de Minas.

Também na Bahia, no próximo dia 8, acontecerá a mesa redonda “Suicídio: como abordar e prevenir”, no Sindicato dos Médicos da Bahia, localizado na Rua Macapá, em Ondina.

Serviço

Show Pra Vida

Dia: 2/9 (sexta-feira), às 19h

Local: Praça Tereza Batista, no Pelourinho – Bahia

Participação: bandas Psirico, Levaê e Esquina de Minas

Entrada 1kg de alimento não perecível ou materiais de limpeza ou de higiene

Setembro Amarelo

Anualmente, são registrados cerca de 10 mil suicídios no Brasil e mais de um milhão no mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma das medidas de prevenção do suicídio é o reconhecimento dos fatores de risco por parte dos profissionais de saúde de todos os níveis de atenção. Por esse motivo, a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em consonância com a OMS, trouxe para o Brasil a campanha internacional Setembro Amarelo, que tem como objetivo principal a prevenção do suicídio e a defesa da vida. A iniciativa surgiu de uma parceria com a Associação Médica Brasileira (AMB), o Conselho Federal de Medicina (CFM), a Federação Nacional dos Médicos (Fenam), bem como entidades regionais e suas federadas.

O mês de setembro foi escolhido por compreender o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, comemorado no dia 10. Apesar de focar em um mês específico, a campanha é contínua, tendo ações pontuais desenvolvidas neste período. A meta é retirar o tabu que envolve o tema, além de ressaltar a importância do reconhecimento dos fatores de risco para a prevenção. Os dados mais recentes apontam que 96,8% dos indivíduos que cometeram suicídio sofriam de algum tipo de transtorno psiquiátrico, sendo mais comuns os transtornos de humor, esquizofrenia e transtorno de personalidade

Academia de Polícia forma novos Promotores de Polícia Comunitária

A Polícia Militar da Bahia (PM/BA) forma, nesta sexta-feira (2), a 18ª turma do Curso Nacional de Promotor de Polícia Comunitária (CNPPC). Realizada na sede da Academia da Polícia Civil do Estado da Bahia (Acadepol), no bairro do Cabula, em Salvador, a capacitação transmite conhecimentos em direitos humanos, relações interpessoais e mediação de conflitos para agentes do Sistema de Defesa Social, com o objetivo de aperfeiçoar o serviço policial e melhorar a qualidade de vida da população.
Carol Garcia GOVBA

Carol Garcia GOVBA

O CNPPC busca disseminar o modelo de policiamento comunitário aplicado pela polícia japonesa há mais de 100 anos, conhecido como Sistema Koban, que tem como filosofia atuar de forma precaucional, aconselhando a população local sobre criminalidade, por meio de reuniões com os moradores mais velhos e as lideranças da região. Desde sua criação, em 2011, o curso já capacitou 4,6 mil agentes do Sistema de Defesa Social, tendo mais de 600 policiais militares concluído o curso em 2016.
“Nosso objetivo é a melhoria do serviço policial e da qualidade de vida do cidadão, que está na ponta do sistema. A polícia e a comunidade devem trabalhar em parceria para identificar e resolver problemas sociais como a criminalidade, o consumo de drogas e a violência doméstica”, explicou o chefe da Seção de Multiplicação Doutrinária do Departamento de Policiamento Comunitário e Direitos Humanos (DPCDH) da Polícia Militar, capitão Leandro Santana.
Para a soldada Patrícia Flores, problemas sociais refletem na segurança pública, não sendo, portanto, uma atribuição exclusiva do policial militar reduzir os índices de violência da cidade. “Nós aprendemos no curso que um policiamento repressivo não funciona em longo prazo, ele precisa ser preventivo. A polícia precisa estar presente no cotidiano dos bairros e o curso ajuda a formar um policial capaz de trabalhar em conjunto com as pessoas para diminuir os índices de violência”, afirma.
Com carga horária de 40 horas e duração de uma semana, o curso se baseia na matriz curricular definida pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e busca envolver todo o sistema se segurança nas esferas estadual e municipal. Nessa turma, além de policiais militares e civis, estiveram presentes guardas municipais e agentes prisionais. Para o próximo ciclo de aulas, que tem inicio no dia 19 de setembro, a PM espera incluir também membros do Corpo de Bombeiros Militar e do Departamento de Perícia Técnica.

No GOTAS DE PAZ

Julgar a si e não aos outros

As pessoas estão sempre prontas a apontar os erros dos outros. Gostam de julgar os outros pelas aparências.  Há pessoas que perdem grande parte da vida olhando e julgando a vida dos outros.  Com isso perdem grandes oportunidades, pois deixam de aproveitar o tempo que Deus lhes concedeu para se melhorarem e tornarem-se espíritos mais evoluídos.

Há muito já chegou o momento de deixamos de cuidar da vida dos outros e olharmos mais para a nossa própria vida.

Cada um responderá por si mesmo, quando retornar à verdadeira morada. Sua consciência lhe cobrará pelos erros e pela maledicência.

Aprendamos a julgar tão somente a nós mesmos, ou seja, julguemos os nossos pensamentos, sentimentos e atitudes e talvez  tenhamos uma surpresa desagradável ao descobrirmos que se pudéssemos nos ver, como num filme, muitas vezes sentiríamos vergonha de nós mesmos.

Por isso, calemo-nos diante da maledicência e das intrigas, e procuremos julgar a nós mesmos ao invés de julgar os outros.

Lembremo-nos: se não pudermos ajudar, não causemos mais problemas ainda a alguém que muitas vezes já carrega um fardo pesado, que sequer podemos imaginar. Pense nisso!

http://www.gotasdepaz.com.br/julgar-a-si-e-nao-aos-outros/





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia