Leonardo Garcia Diniz

A Maçonaria, não por acaso, prima pelo silêncio, foi operativa, é hoje especulativa, somos construtores natos, escolhidos, mentes e corpos sadios, homens que se destacam profissionalmente, detentores de conhecimentos humanos e específicos em química / física e matemática; democráticos, silenciosos, aprendizes, também, livres e solidários.

Companheira é a maçonaria de um conhecimento milenar, seu sigilo, seu segredo, que jaz na ciência, no deter da sabedoria, no aceitar e estudar o gênero Humano e na “LUZ”, que é, sempre foi, o que nos permitiu entender a vida como eterna e está lá, simbolicamente, grafada, na letra G que se localiza no centro do esquadro e do compasso; pois, é em nome do G.’.A.’.D.’.U.’. que perpetraremos o “conhece-te a ti mesmo”.

No seu constante lapidar busca, o maçom, a verdade sobre si mesmo, sem discussões, com poucas palavras, medita silenciosamente, ininterruptamente, ajuizando, pesquisando, sopesando a sua verdade e a de seus irmãos para conseguir atingir a sabedoria; assim sendo, você, maçom, silencia-sr , avalia, atinge “A VERDADE”!

Quem se cala consente?,… não!,… nem sempre!,…

Quem aprende a se calar, com confiança, aprende a pensar, e, é no silenciar que se amadurece uma resposta e, com ela, se cresce.

Reflexões são meditadas; portanto,… Cala-te!

No silêncio a verdade aparece, sem ruídos, sem disfarces, cristalina, comunicada secretamente, para a alma de cada ser.

Na Maçonaria, o silêncio, especialmente ele, permite ao maçom, uma viagem, muito profunda, maravilhosa:

V.’.I.’.T.’.R.’.I.’.O.’.L.’.

Visita Interiora Terrae, Rectificando Invenies Occultum Lapidem.

SILENCIEM!,…  pois, e, aproveitem a  “VIAGEM AO CENTRO DO SER”…

Leonardo Garcia Diniz
Aug.’. e Resp.’. Loj.’. Simb.’. Vigilância e Resistência n° 70 – Ilhéus – BA.